quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sobre intimidade, família e Natal.


 O que você faz quando ninguém te vê fazendo?
Ou o que você queria fazer se ninguém podesse te ver...

Intimidade é uma merda, né? Pensa bem, o ser humano como ele é, sem as máscaras que usamos normalmente no dia-a-dia para os “não íntimos”.
Estava aqui pensando outro dia, enquanto tomava banho e fechei a porta, sem trancar, e der repente entra minha mãe no banheiro, senta no vaso sanitário, dizendo que estava apertada, com a papagaia nos ombros, (cena bizarra, mas real, temos uma papagaia) justifica-se dizendo:
 – É apenas xixi...
Seguidos de leves peidinhos, daqueles sabe “da pressão”? Rs... Eu fiquei sem ação e reclamei:
-Porra mãe? Tá de sacanagem?
Logo em seguida entra minha filha, chamando a avó... E eu lá, pelada, já sem ação! E como o Shiryu (cachorro), vai seguindo Bárbara (minha filha) pela casa, logo coloca o cabeção no banheiro... Gritei:
-Caraca! Quem falta agora? O Papa? Barak Obama?  Chama os Power Rangers! Mais alguém vai entrar nesse banheiro agora? Preciso me preparar...

Pois é, caros amigos leitores, coisas do dia-a-dia e intimidade de uma família. Ainda acho que a pior intimidade é entre marido e mulher... Já fui casada (sim, fui) e sei bem o que é... Aquela magia toda, mistério e paixão do inicio e a intimidade dos anos, não são fáceis de lidar, quem já foi ou é casado sabe bem disso.

Na época de casada ficava muito preocupada com isso. Essa coisa que a televisão, cinema mostra do romântico banho a dois, depois de um dia inteiro de trabalho é uma MENTIRA cabeluda! Eu nunca gostei de alguém comigo no banheiro depois de um dia inteiro de trabalho! Porra quero fazer minhas coisas sozinhas, sabe? Tem coisa mais íntima e pessoal do que tomar banho e lavar “as coisas” direitinho? É lavar a piriquita (ela de novo, sempre presente no meu blog) lavar o “fiofilho de carvalho (vulgo cu)”? Eu sinceramente não julgo romântico e misterioso lavar o cu, naquela pose nada sexy, na frente do marido ou esposa, mas cada um com seu cada um...

     Tudo juntinho no amor é romântico...

E falando sobre intimidade e família, lembrei que o Natal já é daqui a três dias (isso dependendo do dia que você está lendo esse BELÍSSIMO texto, muito instrutivo). Eu cai na real quando minha mãe fez lentilha, o jornal da tarde não para de mostrar o SAARA (Centro de comercio popular, aqui no Rio de janeiro), os Shoppings estão abarrotados de gente e a Líder Magazine fica tocando incessantemente na televisão aquela musiquinha chiclete: Já é Natal na Líder Magazine ...

Alou gente! Para tudo! Natal é isso? Acho eu, e olha não tenho religião, que Natal é outra coisa...

Pensei que fosse a comemoração do nascimento de Jesus, aquele grande homem que morreu pregando o amor e respeito pelo próximo.  Amor e respeito ao próximo? Sinceramente, não é bem isso que percebo há alguns Natais da minha vida. O povo gasta horrores, o comércio e o Capitalismo engordam seus bolsos e Jesus que é bom, nada... Virou uma grande festa, que o povo ganha presentes, come horrores e outros passam fome. É gente, Feliz Natal!

                                             Espirito Natalino segundo comerciantes...

Não sei se volto até o “Ano novo”, vou pensar, to meio revoltada da vida, cansada de internet, do povo alienado e sei lá, não sei, tô de TPM... Vou pintar o cabelo de azul, parar com a dieta e que se foda os padrões dessa sociedade ridícula! Feliz Ano Novo! Fui...

Um comentário:

Fernanda disse...

Lol kl só vc mesmo.... Adorei o texto da intimidade.... Ninguém quer lavar as coisas... Com platéia..kkkkkkk certíssima !!!