terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Calcinha do Ano Novo.






Todo fim de ano é a mesma coisa! O povo parece que fica em outra atmosfera, outro mundo. Não sei se é a comida, a bebida ou sei lá, psicológico mesmo. Acho que a culpa é das passas! Aquela porrinha preta que fica lá no meio de tudo: arroz, maionese, peru, pernil, farofa... É um festival de passas que PQP, tenho quase certeza que o povo fica assim por causa das PASSAS!!!!

Tendo comido muitas passas ou não, só sei que eu, logo eu, acabei entrando nessa dança. Lá estava na loja, dessas da musiquinha chiclete de fim de ano, “Já é Natal na...”, enfim, lá estava na convicção de comprar uma CALCINHA e seguir minha tradição mais pessoal: A cor da calcinha tem que ser correspondente ao meu maior desejo para 2012 (pode rir, mas também tenho minhas manias!). Então, imagine você, que calcinha rosa é amor, vermelho casamento, amarelo riqueza, verde esperança e por ai vai... Ri sozinha quando tentei lembrar a cor da calcinha que passei 2010 para 2011. – CASSETE! Deve ter sido branca, que “a coisa” foi de uma “paz”, sem tamanho!!!
Lá estava eu, de um lado calcinha rosa e do outro, calcinha amarela... Minha mente borbulha e até nessa medíocre hora passo a filosofar com meus botões! A beleza do amor ou o conforto da riqueza? De novo rindo sozinha... E como cantei um foda-se para o que pensam de mim, falo sozinha também:
- Que merda! O amor só me fodeu e a riqueza foge de mim igual ao Diabo da cruz! Então, comprarei a amarela e o amor que vá pra PUTA QUE PARIU!
Coloco a calcinha rosa no lugar e caminho em direção ao caixa, o coração aperta... Paro, olho para a amarela, viro e olho a calcinha rosa no cabide da loja. Momento novela. Volto. ­
- Que dúvida cruel!!! Não posso ser hipócrita, quem é que não sente falta de amor?
Sem perceber, algumas pessoas passam a prestar atenção em mim, falando sozinha com duas calcinhas na mão. Decido pela rosa, mas rapidamente mudo de opinião. Coloco as duas no lugar e fico com a mão no queixo, pensando, pensando... Não imagino quanto tempo fiquei nesse dilema. Até que, alguma alma feminina, que talvez tenha se identificado com meu dilema, vem ao meu auxilio:
- Do outro lado, tem uma calcinha amarela com coraçãozinhos rosa...
Minha face se ilumina e abro um sorriso. Agradeço freneticamente e vou em direção a solução do meu dilema e vejo a junção dos meus desejos!
-É ela! Minha!
Saio da loja “feliz da vida”, como se a compra de uma simples calcinha fosse a solução dos meus problemas, carências e divagações. A CULPA DISSO TUDO É DAS PASSAS!!!

Feliz ano novo, gente! Que nossas vidas sejam repletas de amor, saúde, riquezas, casamentos felizes, esperanças e paz! Sem ter que usar calcinhas coloridas para isso...

Obrigado a todos os amigos que passaram aqui, no meu humilde blog, nesse ano de 2011! Desculpa minha ausência em alguns blogs e comentários, minha vida virtual foi bem conturbada, mas espero (calcinha verde, esperança!) que em 2012 tudo se resolva! Beijos!



4 comentários:

Rogério Lima disse...

Gostei do Post - pra variar, COMO SEMPRE. Mas me diz uma coisa: e cueca azul é o quê? Dúvida cruel...

Zé Roberto Graúna disse...

Bom... Já pensou romper o ano... sem calcinha?

Emíliana disse...

Esse lance das calcinhas está no nosso DNA,ou melhor dizendo na nossa cultura,consumista,pra gente sair a comprar a calcinha da cor do ano que entra,e daí já aproveitamos pra comprar a roupa e sapato,e bolsas e maquiagem...Vixi...A culpa é das PASSAS!!!!rsrsrs
Feliz ano novo querida.
Espero que a gente tenha muita saúde pra poder atravessar 2012 na boa,ileso,com calcinha ou sem,e dividir nossas historinhas por aqui.
Bjcas

Anna Paula Farias disse...

Concordo plenamente, a culpa é das PASSAS! HAUSHAUSHAUSHAUH
Adorei o post. Você escreve super bem, menina. E quase não me identifiquei, rsrsrs.
Que em 2012 tudo mude pra melhor! Tudo de bom, Fabi. Beijos :D