segunda-feira, 28 de março de 2011

Amor de Carnaval - Parte 3 - Final


A Carla é muito desinibida. Timidez é uma palavra que não faz parte do seu vocabulário. Rapidamente armou a “situação” e colocou em prática seu plano. JH não podia recuar frente a tanto desempenho e por ironia do destino, Max aceitou. A princípio, um encontro a três para descontrair. Marcaram em um badalado barzinho da zona sul carioca.

 O papo ia bem animado e descontraído, Max e Carla pareciam velhos amigos e JH não se intimidou. Falaram de tudo um pouco, beberam (muito) e gargalharam... Até que Carla tomou a iniciativa de dizer:
- Vamos continuar esse papo lá em casa? Essa cerveja é muitoooo cara! E lá em casa tem um vinho...
Pagaram a conta e lá foram os três animados e alcoolizados amigos “de infância” para o apartamento da desinibida da academia...


E mais vinho! E mais conversa... Cada vez mais picante... Até que Carla que trajava um micro vestido preto, que revelava suas formas perfeitas e esculpidas por anos de exercícios, levanta-se e começa a dançar ao som de qualquer música que tocava... Qualquer música que ela dançasse seria sensual, qualquer gesto seria provocante e qualquer palavra seria afrodisíaca. Max aproxima-se e começa a dançar ao ritmo dela, dois corpos perfeitos em sintonia rítmica e física.

JH olha sem saber o que pensar... A principio acha graça e depois algo começa a mexer com seu interior. Ele não sabe ao certo o que é não aceita que possa estar gostando da situação, até que as enormes mãos de Max seguram Carla forte pela cintura, e um cinematográfico beijo acontece, deixando JH ainda mais confuso, mas, decidido a entrar “na dança”. Então JH aproxima-se e começa a dançar encaixado nas costas de Carla, afastando os fios loiros das costas e beijando a desinibida, selando a situação com um beijo a três...


Os três na cama, suados, cansados e JH perplexo com que acabara de acontecer. Max percebe e pergunta o que aconteceu. JH respira e muito nervoso fala:
-A culpa é sua! SUA!!!
-Culpa do que?
-Antes de te conhecer eu só queria pegar umas mulherzinhas... Agora eu pego mulher e deixo outro cara me... Me... Me encostar!!!  TE ODEIO!!!

Diz isso se levantando, colocando a roupa e Carla também levanta falando:
-Olha, não vou ficar no meio de briguinha de namorado, não, viu? Max, fiz o que você me pediu!  Agora eu vou..
-Como? Como é que é? Vocês se conhecem? Que dizer que essa porra toda foi armada?
-Xiiiiii... Fui, até logo!
Carla sai rapidamente e JH fica olhando Max no fundo dos olhos:
-Por quê? Por que fez isso?
-José Henrique, se eu soubesse que você era 100% hetero não faria isso. Mas sempre soube que você lá no fundo é o que você é. Só não sabia.  Agora que descobriu, o que vai fazer?

JH leva a mão ao rosto e diz:
-Eu realmente não sei...

Max aproxima-se de JH e o abraça forte...

quarta-feira, 9 de março de 2011

Amor de Carnaval - Parte 2

Lá estava seu novo amigo, a sua espera, sem camisa, fazendo todas as mulheres babarem por ele. Era um cara bonitão mesmo, que chamava a atenção e JH achou um cara “muito legal”, “pintoso”. Haviam conversado virtualmente quase à noite toda, se deram bem.
-Fala cara! Beleza?
-Beleza...
Aperto de mãos e sorrisos.
- Ai JH, esse bloco aqui ta fraquinho... Bora pra aquele outro lá, em Ipanema. O que você acha?
-Bora! Só se for agora!

Chegando lá, JH percebe a grande quantidade de homossexuais em tal bloco, e logo percebe que Max conhece muitos deles.

Logo, também, JH percebe que Max é gay... Mas como assim? Uma cara daquele tamanho? Chamariz de mulher e em nenhum       momento deu “pinta” que era...
JH não sabe como reagir, sai correndo, se arruma treta ou se simplesmente aceita o novo amigo. Mas algo mexe muito com ele nessa história toda e era disso que JH tinha medo...
JH sai à francesa. Some no meio da multidão...


O telefone toca, JH olha o identificador, era Max. JH respira fundo e atende:
-Alô
-Fala cara! Tu sumiu... Arrumô alguma mulherzinha lá no bloco?
-Porra cara, sabe o que é? Era um bloco gay... Quase não tinha mulher lá!
-Tem! Sempre tem gente sem preconceito. E eu pensei que você fosse um cara assim. Me enganei?
-Cara, eu não to acostumado com essa porra... Não tenho nada contra não, mas prefiro manter distância...
-Tá bom cara! Foi mal! Desculpa aê...

Max desligou o telefone... E JH ficou com aquela sensação de idiota, que só um preconceito pode trazer...


JH liga o computador, entra na internet e tenta esquecer o que aconteceu.  Entra no MSN e logo Carla, uma saradona gostosa da academia, diz:
-Oi...
JH fica feliz de uma mulher gostosa, finalmente, lhe dar atenção no carnaval.
E depois de muito blá, blá, blá, Carla faz a pergunta que pertuba JH:
-Quem era aquele amigo gostosão, que estava com você, no bloco de sábado?
-Ah.. Bom, olha eu conheci ele naquele dia! Mas é que, bem, o cara é gay...
-Hã? E daí? Continua sendo gostoso... Olha, minha fantasia sempre foi transar com dois gostosões, igual a você e seu amigo, ao mesmo tempo. Podíamos marcar algo, hein? O eu acha?
-Eu... Bem... Eu não sei... Se ele é gay, não vai querer sair com uma mulher.
-Querido, você, pelo visto, não entende NADA disso... Me dá o telefone dele! Eu mesmo marco um encontro a três, duvido que ele vá negar!

JH não sabe o que fazer... E com a certeza que Max não irá aceitar tal proposta, JH passa o telefone do amigo gay para a loira sarada sem pudores.

Continua...