quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Se eu fosse homem


Adoraria conquistar realmente uma mulher...  Pegar nos seus cabelos com admiração, alisar seu rosto com carinho, olhar seus olhos como quem quisesse desvendar todos os seus mistérios e por fim tocar no seu corpo como uma obra de arte rara e preciosa.

Procuraria entender que as mulheres gostam de carinho com pegada, romantismo com atitude e que “nós homens” podemos sem problemas ligar no dia seguinte.

Elogiaria alguma parte do seu corpo, protegê-la-ia nos meus braços, admiraria sua inteligência e quando por algum tipo de machismo primitivo sentiria ciúmes, sem exagero, de outro macho que se aproxima da minha fêmea.

E mesmo dizendo que não entendo as mulheres por que elas não sabem o que querem, amaria e veneraria a mulher que me dá carinho, beijinhos e atenção e que só ela sabe passar a mão no meu cabelo e na minha nuca de um jeito que me deixa arrepiado e me beija com tanto amor, que esqueceria aquele ser misterioso que me deixa, às vezes, com raiva e dúvidas do que realmente quero.

Entre amigos, reclamaria das mulheres, dava aquela coçadinha no saco, um gole na cerveja e sairia correndo para casa, ficar agarradinho debaixo das cobertas naquela noite de frio e faria amor gostoso, dizendo eu te amo ao pé do ouvido, completando que não conseguiria viver sem ela...

É difícil falar meus sentimentos, por que sou muito macho e macho não se emociona, mas faria um esforço para dizer algo que sei que ela quer muito ouvir, que isso a faria feliz e que assim eu a conquistaria cada vez mais.

Mas se eu realmente fosse homem não saberia nada disso. E é essa diferença que apimenta as relações! O gostoso são os mistérios, as discussões e dissabores. Afinal, qual seria a graça se homens e mulheres fossem iguais?

Srª Desbocada é mulher, feminina, machona às vezes, forte, frágil, vaidosa, simples, exagerada, meiga, desastrada, afetuosa, briguenta, inteligente, desligada e concorda com você quando diz que NÃO EXISTE HOMEM ASSIM COMO O DESCRITO NO TEXTO... Mas eu sonho, né? Vai que...

11 comentários:

caio disse...

Bom... na verdade...
Enfim, deixa, deixa! Já sou comprometido.

Jacques disse...

Co o perdão do pleonasmo, Fabiana, mas cada caso é um caso.
Cada pessoa é única e não se tem como julgar as demais pessoas pelos erros de alguns.
Abraço.

Izáh Way disse...

Essa foi realmente profunda \☻/ Crazy Beijos =*

Emíliana disse...

Homens assim?Só na nossa imaginação fértil...rsrs
Mas seria bom demais!!!Tenho um aqui em casa que não é nem a metade,mas da pro gasto,fazer o que né?rsrs
Bom fds,garota,bjka

caio disse...

Ler comentários como o seu, é o que ainda me faz atualizar o blog. Mesmo sem saber a dimensão da sinceridade contida.
E cara, sinceramente, quem é foda é você.

Emíliana disse...

Quero te fazer um convite,deixa teu e-mail lá no blog?Te aguardo,bjka

Mari ♥ Rainha de Copas disse...

Existe um homem assim, mas eu já encontrei e essa rããããm, ninguém tasca! AUAHuhasuhUS ótimo post!

Mari ♥ Rainha de Copas disse...

esse* digitei na pressa --' rs

Zé Roberto Graúna disse...

Eu discordo quando você diz que homem não se emociona. Meio injusto e radical isso... Mas seus textos são ótimo!

Mila Napolitano disse...

Belo texto, mas é como voce disse qual seria a graça senao tivesse as diferenças?

não teria o meu gostinho, e nem a graça de falar mal do homem quando estamos com raiva.

O que não me agrada é ver as pessoas reclamando do que tem em casa, nao gosta , meu tanto homem no mundo, só arrumar um melhor...

http://ummundoquaseparticular.blogspot.com

Jaime Guimarães disse...

Macho não se emociona? Claro que se emociona, mas ele só faz isso quando tá em um lugar fechado e tem a certeza absoluta de que ninguém está olhando...rs

Brincadeira, claro. Há muitos caras legais por aí. Talvez não seja como aquele idealizado por parte da ala feminina, mas há qualidades. Acho, aliás, que um grande problema é criar expectativas e idealizações quando se trata de relacionamento. Há virtudes e "defeitos" no(a) parceiro(a) que devem ser "tolerados" ou "acolhidos". O diacho é que (quase) ninguém tem mais muita paciência para essas coisas...

Bjs,Fabi!