sábado, 23 de julho de 2011

O coração - Parte 3 - Fim



O telefone toca. Era Saulo. Mariana tenta destratá-lo, mas segue uma frase misteriosa que a principio não entende:
- Você está proibida na minha vida.
-Como? Não entendi...
Saulo ri do outro lado da linha. Mariana emudece, pensa “agora ele irá falar sobre a mulher que estava com ele no hospital”. Saulo continua:
- Nosso último encontro... Bem, senti algo estranho e meu médico disse que me emocionei muito. Estou proibido de fortes emoções...  Você está proibida no cardápio da minha vida...
Mariana não sabe se é verdade ou brincadeira. Ele falou isso rindo, pensa.
-Você está brincando? Não se sentiu bem naquele dia ou seria sua esposa? Está se sentindo culpado? Pode falar Saulo, é melhor falar logo a verdade.
-Hã?
- Obrigado por falar logo, melhor do que ficar me iludindo por uma noite de sexo.
-Desculpa Mary, não sei do que você está falando. Falo sério sobre a proibição de fortes emoções...
Mariana desliga o telefone...

                                                      *       *        *

Alguns meses se passaram... Mariana caminha, arrisca até uma corridinha. Alguém se aproxima em ritmo acelerado e respiração ofegante, Mariana escuta, mas logo balança a cabeça, pensando “não é ele”, já conhecia a respiração de Saulo e aquela com certeza não era dele. E tinha razão, era outro corredor de andar muito rápido e respiração ofegante. Saulo não aparecia por lá desde que tudo acontecera. A vida continua... E continuou.
- Você está bem melhor, correndo e tudo...
Mariana vira-se e vê Saulo caminhando, nunca o vira caminhando. Mas lá estava ele, menos musculoso, um pouco abatido, mas continuava um homem bonito e charmoso. Ela sorri e corre na sua direção.
-Como você está?
-Eu tô muito bem! E antes que você saia correndo quero te chamar para jantar comigo hoje. Quer sair comigo?
-Verdade... Imaturidade a minha, desculpa pelos sumiços! Eu saio com você hoje.
-Até agora não consegui te agradecer direito.

Os dois riem e continuam a caminhar...

Mariana aguarda no restaurante combinado. Saulo aproxima-se acompanhado da mulher que Mariana viu no hospital. Tudo passa pela cabeça de Mariana, desde o motivo que estava ali com sua melhor roupa, seu melhor perfume e o principal seu coração. Mas ele era casado e a mulher vinha linda, maravilhosa e jovem (muito jovem) em sua direção. Mariana decide manter a pose e seguir em frente, afinal era só um jantar de agradecimento, coisa essa de agradecimento, que Mariana dispensava, mas Saulo persistiu e conseguiu.
-Boa noite!
-Boa noite!
Todos sorriem e Mariana se precipita:
-Linda sua esposa Saulo!
Saulo e Giane caem na gargalhada. Mariana fica sem graça e Saulo fala:
-Mariana, gostaria de apresentar minha filha Giane.
Giane ri e completa:
-É um prazer conhecer a mulher que salvou a vida do meu pai!
Uma mistura de desespero, vergonha e arrependimento tomam conta de Mariana. Ela fica muito sem graça e fala:
-Mil perdões, jurava que era esposa de Saulo. Pensava que ele fosse casado. Perdões, mil perdões...
-Meu pai já foi casado... Com minha mãe, mas separam-se há alguns anos...

Os três sentam e conversam animadamente, mas Mariana só pensa em sair correndo daquele lugar e compensar o tempo perdido com Saulo por achar que era casado. Então, como que lendo seus pensamentos Giane diz;
- Bem Mariana, já tinha avisado meu pai, espero que não fique chateada, mas é que tenho uma comemoração de aniversário e terei que sair antes.
- Imagina Giane! Foi ótimo te conhecer! Fique à vontade! Daqui a pouco também tenho que ir embora...
Saulo protesta:
-Ah, não Mariana! Toma mais um chopp comigo e vamos conversar!
Giane despede-se e o papo na mesa segue animado.

-Quer dizer que a senhorita achou que eu fosse casado? Hum... Então foi por isso...
-Achei! Desculpa! Não imaginei que Giane fosse sua filha.
-E agora? O que pretende fazer para se desculpar com minha pessoa?
Dito isso com a cara mais sem vergonha do mundo, Mariana responde:
-Vou recuperar o tempo que perdi.
- Hã?
Mariana tasca lhe um beijo na boca de Saulo, o clima esquenta....
-Melhor pedir a conta, eu também tenho que recuperar muito tempo perdido com você.

 Mariana dá um sorrisinho bem sacana, Saulo pede a conta e Mariana beija Saulo de novo, com muita vontade... O Garçom trás a conta e meio sem graça deixa em cima da mesa, enquanto os dois sentem muita vontade um do outro...
-Mariana eu quero você! Eu quero muito você...
-Se você imaginasse o quanto te quero, sairíamos daqui correndo.
Saulo ri e rapidamente paga a conta, pegando Mariana pelas mãos, beijando-a novamente no meio da rua, encaixando os corpos, apertando-a para junto de si...

Aquela noite o coração de Saulo bateu mais forte sem que nenhum problema atrapalhasse a quente cena de amor que seguiu...

Continua... Na sua imaginação...

Nenhum comentário: