sábado, 25 de junho de 2011

O coração


O céu estava lindo! Um belo dia para caminhar, como fazia sempre... Não conseguia enjoar daquilo, virou um vicio...
O sol bateu no seu rosto, impedindo de ver aquele belo moreno, de corpo esbelto que corria diariamente. Só ouviu sua respiração ofegante passando por ela e meio segundo de troca de olhares... Ela já conhecia o ritmo acelerado dos seus passos, sua respiração e seu cheiro de homem suado. Só não conhecia o nome do belo espécime masculino, a vida e a história daquele homem. Mas isso também não lhe interessava muito, estava desiludida com amores, histórias de amor e todo esse assunto que ao final faz sofrer as criaturas mais infortunas... Mas aquele homem, em especial, lhe dava arrepios, isso ela não negava...

Uma volta completa em seu percurso e viu, sem que dessa vez o sol atrapalhasse, o tal homem se aproximando mais uma vez. Enquanto sua mente elaborava as cenas mais quentes com aquele belo corpo, viu em poucos segundos o homem ir ao chão, com as mãos na altura do peito.
-Ele caiu! Meu Deus! O que aconteceu?
Saiu correndo e foi a primeira a chegar onde o homem havia caído. Ele já estava desacordado e por impulso tentou sentir seu coração, sua respiração. Nada. Não respirava e o coração parecia não bater mais... Ela começou uma massagem cardíaca enquanto gritava por socorro e algumas pessoas se aproximavam.
-Pelo amor de Deus, alguém liga para os bombeiros, ambulância, alguém...

Olhou para o homem, nunca o vira tão de perto e ao mesmo tempo tão longe.
-Não morre moço! Não morre sem nem ao menos eu saber seu nome!

             ********************************************************

A cabeça doía e os olhos abriam-se lentamente. Estava confuso, não lembrava o que tinha acontecido, mas olhou em volta e reconheceu o ambiente, era um hospital...
-Caramba! O que aconteceu? Como vim parar aqui?
-Foi quase que partiu dessa para... Para... Ah! Sei lá! Como se sente hoje Sr. Saulo?
Saulo olhou e viu um jovem médico sorridente. Saulo estava confuso.
-Como me sinto hoje? O que aconteceu? Quantos dias estou aqui?
-Bom... Você tevê um ataque cardíaco. Por sorte uma moça passava bem no instante que você caiu e fez massagem cardíaca, senão não estaria aqui. Está desacordado desde ontem. Alias... Você além de sortudo é espertinho, salvo pelas mãos de uma bela mulher!
-Ataque cardíaco? Mas eu sou atleta! Como assim?
-Olha, assim que o resultado dos seus exames chegarem, lhe explicarei detalhadamente. A principio posso dizer que é comum atletas terem ataques cardíacos, você já tem quarenta e cinco anos e provavelmente tem algum histórico familiar de problemas cardíacos?
-Sim... Meu pai... Por isso comecei a praticar esportes...
-Aposto que não tem nenhum acompanhamento médico?
- Não...
-Então... Está “meio” explicado, né?
-É... Doutor pode me dizer quem foi que me salvou?
-Foi uma moça que caminhava no local e lhe fez massagem cardíaca... Foi o que te salvou, não teria chegado com vida aqui... Não sei o nome dela, provavelmente te fará uma visita hoje, pareceu bem preocupada... Ela tem uma... Uma... Um belo rosto!
O médico ri e baixa a cabeça. Saulo completa:
-Uma bela bunda! Tá eu sei quem é... To lembrando dela vindo correndo na minha direção quando cai.
Saulo também ri. E por algum momento pensa naquela ruiva maravilhosa, de boca carnuda e bela... Belas nádegas...
- Imagina! Ela não se interessaria por mim... Deve ser só preocupação por ter me visto quase morrer. Faria o mesmo por qualquer um... De qualquer forma, devo minha vida a ela. Preciso agradecer...

Continua...
             *******************************************************************

Nenhum comentário: