domingo, 6 de fevereiro de 2011

Trinta anos... Lá vou eu!


Falta alguns dias para sair da casa dos vinte(12/02). Serei uma "balzaca". A verdade é que nunca me imaginei saindo da casa dos vinte, pareceu-me sempre uma possibilidade tão distante... Mas eis que a “possibilidade” está agora na porta e entrarei na década dos trinta! Não tenho medo de falar da minha idade, nem vergonha! Tenho um orgulho imenso, já que graças ao passar dos anos adquiri conhecimento, amadureci e passo a ver o mundo com outros olhos, outras possibilidades...

Sem essa de “não me arrependo de nada”... Tem um monte de coisas as quais me arrependo, principalmente de não ter feito, mas nunca é tarde, né? Começo a arquitetar um “plano infalível” para realizar, pelo menos metade das coisas que me arrependo de nunca ter feito.

Agora nesse momento, minha mãe resolveu sentar ao meu lado e falar sem parar... Como estou muito concentrada no que escrevo, escuto pouco o que ela fala. Ela já falou sobre o chão da sala, sobre como eu ERA bonita e algo como: “Preciso dar a volta por cima...” Não sei bem por que falou isso, mas a frase me soou muito bem agora. PRECISO DAR A VOLTA POR CIMA, ou por baixo, tanto faz, o importante é DEIXAR A TRISTEZA PARA TRÁS e viver tudo que se tem para viver...

Posso ir mais longe e citar meu amigo Jaime Guimarães, com sua metáfora incrível sobre atravessar a ponte (piadinha interna), mas que serve como uma dessas receitas imbatíveis para felicidade: atravesse a ponte (compare a ponte ao que quiser) e corra atrás do que não fez ou nunca teve a coragem de fazer... Lembrando que a “ponte” tem duas vias, tanto você pode ir, como deixar alguém ir até você... Enfim...

Obrigado por ler meu blog e bem devagarzinho fazer parte da minha vida! Espero fazer muitos aniversários escrevendo por aqui...

A nova balzaca também no Twitter: http://twitter.com/#!/FabiFolly

4 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Há ainda quem queira "Pular da ponte", Fabi...rs

Atravessar a ponte é uma boa metáfora para muita coisa. Mas sabe uma boa "receita" - vamos dizer assim já que não existem fórmulas para tal - para a felicidade é não esperar por ela? Pode parecer estranho e bastante duro, mas é interessante: quantas pessoas esperam por alguma coisa para serem felizes ao invés de efetivamente ESTAREM felizes? E enquanto esperam pelo amanhã, não amam a vida. Amar a vida é o princípio da felicidade, pois se ocupa de viver - e para isso tanto faz se a pessoa tem 15, 25 ou 30 anos de idade ou mais.

Portanto, ame sua vida aos 30, aos 31, 40, a idade que for. O que é, é. Do passado temos saudades e boas lições, gargalhadas, tristezas...tudo ali, guardadinho. E sigamos em frente, a eternidade é agora.

Bjs e feliz aniversário! Muitas felicidades, é claro! :)

Marcelo A. disse...

Ei, deixa de ser puxa-saco do Jaimão! A ponte é minha e quem vai atravessá-la sou eu!

Uahahahaaa!!!

Nossa, 30 anos... Pesa, né? Lembro de quanto os meus pais estavam na casa dos trinta... Eram tantos anos, na minha cabeça de criança! Parecia tão longeee. Aí, um belo dia, indo pro trabalho, caiu a ficha: "Puta merda, vou fazer trinta!" Custei a acreditar - e até hoje não acredito. Ainda me sinto com 14! Meu consolo é que os trinta são os novos vintes e daí por diante.

Curta essa nova fase, Fabi! E lembre-se: você também pode atravessar a ponte e não esperar que os outros a atravessem!

;)

Beijão!

caio disse...

Espero fazer muito aniversários lendo isso aqui.

e com o link do seu blog agora lá no meu. ;)

Na casa dos Trinta disse...

Então, tenho um blog intitulado NA CASA DOS TRINTA, kz30.blogspot.com e peguei essa sua imagem aí do bolo de aniversário de 30 anos. Coincidência??? Por um acaso do destino, acabei acessando o seu blog, que acabou me inspirando também.
Continue escrevendo, porque percebo que cada vez mais o pessoal quer se entreter com conteúdo tipo aquelas frases de facebook. Agora, se vc posta o link do seu blog para eles darem uma espiadinha parece que rola uma preguiça de ler o texto que vc fez com maior dedicação.
Tem problema não, não podemos parar, nós somos um diferencial, somos pessoas que tem muito a dizer.
Beijo da "trintona"
Marcelli