sábado, 28 de agosto de 2010

De novo o velho novo

Escrevi esse texto há duas semanas, já estava desistindo de publica-lo, apenas escrevi e se alguém se identificar espero que sirva para ajudar em algo...

Era um daqueles dias intermináveis, parecido com tantos outros. Resolvi ir à rua, comprar um maço de cigarro, daqueles finos longos... Se for para voltar a fumar, fumarei com estilo, pensei. Voltei para casa, sentei no sofá, liguei a televisão (eu nunca ligo a televisão!) quase ao mesmo tempo liguei o computador. Queria escrever, colocar para fora algo que me sufocava, mas escrevo por prazer e naquele momento era quase uma obrigação, um costume... Fui para o terraço da minha casa, levando o maço de cigarro. Ventava muito, e meu cabelo voava no rosto. Acendi o cigarro com dificuldade por causa do vento. Traguei com gesto que é comum aos fumantes, seguido de um longo pensamento... Não, o gosto não era o mesmo que foi um dia, era um gosto ruim. Certifiquei-me naquele momento que esse vicio, tinha ficado para trás... Mas continuei a fumar...

Entre os prédios do centro do Rio de Janeiro, há frestas que se podem ora ver o mar, e dependendo do local, o famoso morro chamado pão de açúcar, no meu caso ali, dava para ver um pedaço da ponte Rio – Niterói. Os pontinhos passavam por ela e mesmo muito longe pensava em cada mente, dirigindo cada carro que passava, cada mundo que habita um ser. O mundo anda muito habitado, aonde vai se enfiar tanta gente? Tantos pensamentos... E como boa aquariana que sou já pensava em quatro coisas ao mesmo tempo e cem anos à frente. Olhei para o chão que pisava e me deparei com Shiryu, que me olhava fixamente com seus imensos olhos amarelos. Sabia que ele estava me pedindo algo para comer ou algum carinho, mas preferi acreditar que ele me entendia, afinal alguém tem que me entender, mesmo que seja meu cachorro! O cigarro acabou e o vento bagunçava meu cabelo, sai do terraço, joguei o maço cheio de cigarros no lixo.

Uma saudade inexplicável de algo que não sabia o que era. Abri uma parte do armário embutido onde guardo coisas antigas e vi meus diários de adolescência, livros, fichários e minha antiga pasta empoeirada no canto. Eram rascunhos antigos de desenhos que não mexia há alguns anos... Ali sentada comecei a desenhar, e tudo me veio à tona. Abandonei as coisas e vivi um mundinho fechado em que as coisas que gostava ficaram do lado de fora. Não quero mais agir assim!
A maternidade muda a vida de uma mulher, mas o tempo passa tão depressa, que quando me dei conta já havia me anulado...
FAÇA por você e nunca por ninguém!

Twitter: www.twitter.com/fabifolly

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Você votaria neles?


Aproveitando da fama, ou pouca fama de alguns figuras "famosos", partidos políticos filiam nomes quase bizarros a seu "casting" partidário, candidatando assim os nomes mais esquisitos da mídia brasileira. Não acho que deva haver censura, mas algum critério deve se adotado para que a política não vire chacota.  Querem proibir comediantes de fazer piada com políticos, mas querem fazer o eleitor de palhaço. 

Hoje uma postagem diferente:


Mais "desboques" no twitter: http://twitter.com/fabifolly

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Você sabe o que faz um vereador e um deputado?

No meu último post escrevi sobre venda de votos e prometi ao final explicar as funções dos Deputados e Vereadores. Pois bem, não é tarefa fácil visto que as funções de tal cargo são a primeira vista de difícil entendimento para nós que pensamos ser isso tudo muito chato. Também não é tarefa fácil descrever tal chatice em linguagem clara que prenda sua atenção... Mas, promessa para mim é dívida! E me responsabilizo de árdua tarefa... Rsrsrs.
Vou descrever o cargo de Vereador e também os dois cargos a qual vamos votar nessas eleições que juntamente ao de Vereador, são os que mais causam duvidas quanto as suas respectivas funções: Deputado Estadual e Deputado Federal. 

Antes, você sabe o que é Constituição?
É um conjunto de princípios, normas e regras essenciais de um Estado, a lei fundamental de um país. Sabe você que o Brasil sendo uma Federação é composto pelos Estados Membros e pelo Distrito Federal, esses Estados possuem, cada um, uma Constituição Estadual, que não pode ferir a Constituição Federal.

VEREADOR - Legisla, ou seja, cria leis que beneficia seu município e fiscaliza os gastos do prefeito. Nas atividades plenárias o vereador trava grandes debates, vota os projetos de leis e defende suas propostas. Pelo menos na teoria é assim, mas não o que vemos na prática.  Na prática projetos importantes deixam de ser discutidos e votados por falta de vereadores. São engavetados, adiados, gerando assim, espera em projetos importantes que podem deixar de ajudar a população em vários fatores. Não pense você que esse é um cargo menos importante. Criar leis e discuti-las, pode sim influenciar sua vida. Fique de olho nesse cargo!!!

DEPUTADO ESTADUAL – Atua na Assembléia Legislativa e tem o poder de propor emendas a Constituição Estadual, alterar, revogar, e derrogar leis estaduais e / ou ainda julgar as contas anuais do Governador do Estado. Ou seja, ele pode com uma emenda a Constituição ter o poder de mudar radicalmente sua vida, ou fazer “vista grossa” para uma verba que ninguém sabe ao certo onde foi parar, só da onde saiu: seu bolso. E não duvide do que eles são capazes, já vi propostas horrorosas vindas dessas criaturas incompreendidas da maioria da população. Cabe a esses a criação de leis que conduzam o SEU Estado.

DEPUTADO FEDERAL – Atua em funções parecidas com a do deputado Estadual, só que numa esfera Federal.  Além disso e ele que instaura autorização de processo contra o Presidente, Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado e também a tomada de contas do Presidente da República, quando não apresentadas no prazo constitucional. Os deputados Federais são eleitos por Estados com representação proporcional à sua população, com o número mínimo de oito e máximo de setenta deputados por Estado, incluindo também o Distrito Federal.

O termo representante do povo é a forma mais clara de se referir a esses cargos. Eles dependem do nosso voto para exercer tais funções e são os nossos olhos fiscalizadores para cargos como de prefeitos, governadores e o Presidente da república, juntamente com seus ministros. Estude as propostas de seu candidato e guarde bem em quem votou, até para não votar em quem não cumpre suas promessas de campanha. Aos candidatos: NÃO PROMETA O QUE NÃO CONSEGUIRÁ CUMPRIR .

Espero ter ajudado.