sexta-feira, 7 de outubro de 2011

O tempo é cruel...


                                                                         Axl Rose

Sabe quando a ficha cai e você se vê com “de repente 30” bem vividos e passados... Então, ontem dia 02/10/2011 cai na real e me vi “velhinha” ao deparar-me no Rock in Rio com um senhor “gordinho”, muito atrasado no horário, descabelado, com uma capa de chuva horrorosa amarelo “tô em marte dá pra ver?” e com várias aplicações de botox que me faziam remeter a imagem (segundo Jaime Guimarães) de Elke Maravilha. Meu mundo caiu! Era o Axl Rose! Aquele Axl magrinho, sem blusa, de shortinho de lycra e cantando MUITO ao lado de Slash e Cia já não existia mais.  Assim como aquela garota de 14 anos que era APAIXONADA pelo mesmo. Ele envelheceu, eu também... O Guns’n Roses acabou, só restam lembranças.
Entenda que o dilema não é só a velhice.  Bandas “de coroas” que ainda atuam (e bem) poderia citar várias. O que me choca é a decadência de Axl, arrastando para um buraco negro o nome “Guns’n Roses”, os músicos que hoje tocam em sua banda e que não são os da formação original e seu grande público. Ontem em frente a uma platéia gigantesca, foi testemunhado o enterro do Guns... E só quem viveu no mínimo há 15 anos sua adolescência vidrada em GNR sabe o que estou falando.

Você tá ai achando que isso é a maior BESTEIRA do mundo. Mas é, confesso... Na Verdade a minha intenção (além de desabafar) era a de puxar um gancho para o assunto da aceitação da idade ou a melhor hora de se parar algo e ficar apenas nos momentos bons, isso valendo não só para profissão, como para várias modalidades de vida, até mesmo relacionamentos. Eu digo aceitação não só da idade, mas de situações. “Velho” pode fazer muita coisa e fazer melhor ainda, já que é experiente, mas quando algo é visivelmente decadente o melhor é parar e seguir outro rumo. A vida continua, não somos Mun-Rá...
Imagina você ai, vidrada em Justien Bieber e daqui a 20 anos se depara com um senhor gordinho, descabelado, sem pique para cantar e nem de perto desenvolver as coreografias a que fazia antes... Então, você também daqui a 20 anos será outra pessoa, muito mais madura, vivida, com um corpo diferente dos seus 15 anos. Por que é tão difícil aceitar a idade e se enquadrar nela da melhor maneira a fim de se tirar um maior proveito? Lição de vida que Ronaldinho fenômeno não aceitou Axl Rose não aceitou e deu no que deu... Aprendeu?

                                                                     O tempo é cruel...

O tempo é cruel, mas se pode tirar proveito disso da melhor forma. Quantas vezes você escutou alguém falar assim: “-Ah, eu queria meu corpinho de 20 anos com a cabeça que tenho hoje.” Acredite, eu já disse isso, várias e várias vezes. É um capricho do tempo, ou você é sábio, maduro e vivido ou você é jovem com ânsia de aprender.  E por mais que eu ou qualquer outra pessoa te diga o que fazer e como fazer por experiência própria e comprovada, o jovem caminhará com as próprias pernas e trilhará seu caminho de aprendizagem sozinho, assim como foi com quem está passando, ou tentando passar, um ensinamento... É a vida!
Desculpem meu momento de reflexão, mas às vezes é preciso.
Eu sou A Srª Desbocada, tenho 30 anos bem vividos e aceitos, sou mãe, filha, ex mulher de alguém, ex namorada, ex modelo, ex adolescente, ex criança e mesmo já não sendo tão jovem comecei uma faculdade agora e o bordão NUNCA É TARDE vem me acompanhando desde então.

4 comentários:

Anônimo disse...

muito, muito muito legal

Jacques disse...

O Guns acabou há muito tempo e esqueceram de contar pro Axl Rose, Fabiana.
É mais ou menos como a porcaria da programação da tv aberta: já era.
Toda idade tem seus benefícios e dores de cabeça.
Só temos de saber lidar com isso.
E nunca é tarde pra se aprender algo novo.
Abraço, moça.

Emíliana disse...

O nunca é tarde é uma questão de tempo...rsrs,venho dizendo isso há um tempinho e já estou com quase cinquentinha...rsrs.Então pra vc,que está com 30,ainda é muito CEDO!Aliás, parabéns pelo aniversario.Estou conhecendo-a,oficialmente,somente hoje....rsrs.Vim através do blog do nosso amigos em comum Jacques,e me chamou a atenção o apelido usado por vc,A Desbocada.Gostei do que li.
Bom fds que se aproxima,bjka

Jaime Guimarães disse...

Fabi, é por isso que eu admiro o Pelé jogador de futebol: soube a hora certa de parar. Até nisso o cara foi Rei dentro dos gramados.

É que mexer com mudanças é difícil. E aceitar a passagem do tempo, também. Em muitas coisas temos que adaptar o comportamento, o modo de vida... olha só o Axl Enrolose: o cara beira os 50 e continua com os mesmos excessos de 20, 30 anos atrás. E tantos outros são assim. A negação do tempo, da idade. Vemos isso claramente naquela atriz, a Suzana Vieira - com um agravante no caso desta mulher: ela tem um medo terrível de morrer. E o "morrer" pra ela é sumir das mídias.

Ser refém do tempo é uma das coisas mais terríveis que se pode imaginar.

Bjsss