quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Política esperança

Prometo que nunca mais desenho essas porcarias...


Imagine o fundo musical, plagiando a inesquecível música “chiclete” do programa “Criança esperança”: ♪♫ “Político, quem é que não tem um político... Quem é que não tem um político de fé, político irmão, igual a eu e você... Político...” ♪♫

Uma apresentadora loira qualquer fala: Estamos começando mais um “POLÍTICA ESPERANÇA!”
E todos os famosos globais e musiquinhas chicletes participariam da campanha por políticos mais honestos...

Viajei? Você deve estar ai pensando: “Essa desbocada malucou de vez!” Mas pensem comigo, todos os anos somos metralhados por apelos de AJUDA as crianças carentes. A quantidade de dinheiro doada é enorme! (e sinceramente não vejo grandes coisas sendo feitas) E por que coloquei os políticos no meio? Somos “mordidos” pelo chamado IMPOSTO DE RENDA. Imposto esse, arrecadado para finalidades louváveis (???) a de inclusive dar condições de vida melhores a essas crianças que todos os anos aparecem com suas tristes histórias... Tudo que você consome bens e serviços, já está embutido IMPOSTO. Estima-se que 25% da SUA renda vão para pagamento de impostos. PORRA 25%, de cada brasileiro! Isso é dinheiro para CARALHO!
Devíamos nos unir em outras campanhas, como por exemplo, maior fiscalização do dinheiro dos impostos, onde está sendo aplicado e como será aplicado. Para isso ninguém faz campanha! Com tanto dinheiro abocanhado pelo governo, não precisaria de campanha para ajudar crianças carentes, o próprio ESTADO cuidaria muito bem das nossas crianças.
E no programa “Criança Esperança” Global, eles deixam bem claro que a doação não pode ir para dedução de imposto. Ora, claro que não! Vai para a dedução de IMPOSTO da própria REDE GLOBO!!! Entendeu?

No governo o negocio e mal administrado mesmo! Ou... Enfim...
Um presidiário consome dos impostos que VOCÊ PAGA mais ou menos R$3,50 de comida por dia! Sim meu caro, você paga do SEU bolso a comida que o marginal come. Sabe quanto custa aproximadamente à merenda escolar, diária de uma criança? R$0,30 centavos... E olhe lá se faltar comida para o marginal, os DIREITOS HUMANOS caem em cima e defendem ferozmente os “coitadinhos”. Mas comida e professor podem faltar sem problemas. E ai, cadê os DIREITOS HUMANOS e cadê o POLÍTICO que prometeu EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA? Garanto que você nem lembra quem foi e o que foi prometido... Educação para que? O Deputado Federal mais bem votado nessa eleição, mal sabe ler e escrever, não é verdade?

Nessas campanhas eleitorais fala-se em educação, nas tais Escolas Técnicas e em dois professores em cada sala... Porra! Puta que pariu! O povo chega no 2º Grau mal sabendo ler e escrever corretamente! Vai encher a boca para falar de Escola Técnica? Não seria melhor um salário digno para o professor, priorizar a formação pensante de cada criança e termos no futuro, cidadãos pensantes, capazes de cursar Ensino Superior e/ou por escolha própria uma Escola Técnica?
NÃO... para que? O que vale em campanhas Eleitorais é o imediatismo, as estatísticas positivas para a próxima campanha. Não interessa nem um pouco cidadãos capazes de pensar, questionar e agir... Imagine!?  PODE ATRAPALHAR... Formaremos então técnicos Tiriricas em várias modalidades educacionais por aí... Aff! Não quero nem ver isso!

A desbocada no Twitter: http://twitter.com/#!/A_desbocada

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Freira

Abdicou de uma vida normal, pela exclusão em um convento. Foi uma infância sofrida, de fome e miséria. Tinha visões, pressentimentos que a arrematavam para uma esfera isolada. Era diferente das outras crianças. Em uma dessas visões, recebeu o tal chamado para a vida religiosa. Assim cresceu, com o único exemplo do catolicismo das irmãs do orfanato, não tinha sequer para onde correr...

Três anos de exclusão... Irmã Ângela já não lembrava mais quem era antes dali. O que não a fazia sofrer, já que ninguém a esperava do lado de fora. Era feliz no seu mundo, que só a entristecia não poder ajudar ao próximo na clausura. Queria ajudar crianças como ela fora um dia.

O dia chegou e a freirinha conseguiu um trabalho no orfanato em que vivera. Era o dia mais feliz da sua existência vazia. Voltar ao orfanato foi como rever sua vida em um filme, ora muito triste, ora engraçado e outras tantas sedutor... Sim sedutor! Não fora freira a vida toda, também sentiu desejos na adolescência e rever o quarto em que beijou pela primeira vez, a fez lembrar-se do seu primeiro amor, Raquel... Onde andaria Raquel? Foi sua única amiga, amante e companheira dos momentos mais difíceis de um abrigo em que só viviam meninas. Depois que Ângela foi para o convento, nunca mais viu Raquel...
                                      *******************************

Na construção da capela de Nossa Senhora das Dores ao fundo do Orfanato, Ângela agradecia a Deus a oportunidade de ser tão feliz. Além de juízo aos internos, não pedia nada para si. Foi quando se deparou com o rudimentar, forte, suado, pedreiro... Nunca vira um homem tão, tão... Não sabia as palavras, mas sabia que sentia no meio das pernas, o fogo, a qual, mas tarde chamou de “Fogo de Satã!”

Retirou-se do recinto, sem nem ao menos ser percebida por tal homem, sem terminar suas inocentes preces... Rapidamente tomou um banho, mas não conseguia esquecer a visão masculina que tivera... Um homem! Que sem saber atormentou os sonhos da freira, durante toda uma noite...

Correu, mas ele a agarrou e puxou violentamente sua roupa de freira, lambeu seu pescoço, podia sentir seu cheiro de macho... Abriu os olhos! Estava suada, ofegante, sentia entre as pernas um fogo... Um pesadelo! Um terrível pesadelo! Rapidamente ajoelhou-se e pos a rezar, pedindo perdão a Deus por tanto desejo que sentia:
– Deus, me ajuda! Apaga o fogo de Satã!!!


*****Continua...


Acredite, um dia, "A desbocada" quis ser freira... Me add no twitterhttp://twitter.com/A_desbocada