domingo, 21 de fevereiro de 2010

Para você guardei o amor...

Digitou naquele conhecido site de relacionamento, o nome que viu no seu antigo diário. Era só um fio de esperança. Mas também aquela sensação de história mal resolvida que durante anos voltava a sua mente.
A tela do computador encheu-se de nomes idênticos ou parecidos. Virou a primeira, a segunda, a terceira e aquele fio de esperança foi se perdendo...
Eis que surge entre tantos aquele sorriso perfeito, aquela cor inesquecível e aquele nome angelical que nunca esqueceu: Gabriel... Era ele com certeza! O coração bateu forte. Mandou o convite perguntando ser ele que estudou na escola Fernando Pessoa há dezesseis anos.
A confirmação veio no dia seguinte, era ele sim! Sua primeira paixão, seu primeiro amor, aquele que se eterniza em nossa história de vida. Ficou rindo sozinha toda boba, lembrando das cenas protagonizadas pela timidez de dois pré-adolescentes sem nenhuma experiência de vida, comparou com a mulher que era e o homem que ele agora devia ser...
Apesar da felicidade de tê-lo encontrado, seria impossível o encontro olho a olho. Morava em outro Estado muito distante do seu. Mas estava feliz em apenas o ter encontrado. Era ele! Isso que importava! Quase inacreditável...
Bateram intermináveis papos virtuais. Eram agora duas pessoas adultas se redescobrindo. As duas crianças do passado ficaram no passado, nenhuma inocência se via agora entre os dois, e a química mesmo a distância era sentida a flor da pele...
O tempo passa e a distância começa aos poucos a afastá-los, era inevitável que isso acontecesse, afinal nada substitui o tato, o olfato e o paladar. Caíram de novo na sina do passado, nem mil imagens agora eram suficientes para encurtar milhares de quilômetros de distância.
Ficou triste, mas contra isso não tinha como lutar, sentia os olhos pesados, tentou esquecer com amigos, desabafou e bebeu...  Como poderia a vida ser tão cruel com duas almas que se desejam há tanto tempo.
-Não era para ser... Pensou em voz alta.


Alguns dias se passaram e eles agora mal se falavam, a vida continuava normalmente. Uma frase a fez pensar, uma amiga lhe disse:
- Se Maomé não vai até a montanha, a montanha vai até Maomé! Pega um avião e vai passear, passa um final de semana e volta!
Ela conversou com Gabriel e disse que ia, que passaria um final de semana na sua cidade, ele adorou!
Comprou as passagens e foi. Agora sem muito pensar...
Chegou a seu destino depois de algumas horas de avião, reconheceu Gabriel a sua espera no saguão do aeroporto.  Aproximaram-se e olharam-se por alguns minutos, muito já havia sido dito, então naquele momento apenas beijaram-se loucamente, sentiram a pele um do outro, o cheiro, todas as sensações nunca antes sentida... Foi então que ela escutou seu nome ao pé do ouvido:
- Fernanda... Desejei tanto estar aqui com você.
Outro beijo...
Naquele mesmo dia amaram-se intensamente a noite toda, a distância não existia mais, a pele arrepiava-se ao toque, nada foi discutido ou falado apenas sentiram um ao outro...



Devo continuar?

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Hoje cinzas...

Como disse no post passado tudo voou no carnaval ... Inclusive eu, que me diverti muito, mas hora ou outra me pegava com a cabeça em outro lugar ... Deixa isso para lá ... Voei tanto, que até esqueci do meu amadissimo blog! Mas como prometi fiz algumas reflexões desse carnaval.

Incrivel como as pessoas gostam de aparecer nas fotos alheias, pessoas desconhecidas apareciam na hora de tirar foto. São os famosos ROBERTS. Putz!

A Madona veio para o carnaval ou para um enterro? Que porra era aquilo todo mundo de preto! Estranho ...

O povo gritava nos blocos: Oh, oh, oh, o Rio é melhor que Salvador ...
Aliás falando em Salvador, conversando com um amigo no msn ele disse uma frase muito engraçada se referindo a dificuldade de ficar mulher bonita: "As mulheres boas sao muito dificeis ... dai beijar mulher ruim, prefiro ficar de boa ..."


Minha amiga Carol que chegou a pouco de uma temporada em Olinda disse inocentemente: "LÁ EM OLINDA COLOCA-SE COLÔNIA AO INVES DE ÁGUA nessas pistolinhas ...
Eu respondi: Porra Carol! Isso é Loló! Colônia Que nada! Ahahahahahahhaa!
Ela ficou arrasada com a descoberta ...


Pelo menos eu tenho BUCETA ...
Resposta de uma mulher a um  gay que olhava de cara feia.


É o calor hein? Puta que pariu, 43 º não dá! Se jogasse água dava para fazer um ensopado de gente!


Seu marido tá de parabéns! Se estiver aceitando vaga para Ricardão eu estou me candidatando ...
Um cara com latinha na mão me disse ao ver minha aliança.


O homem vestido de padre mexeu com o imaginário feminino ... Ele todo tapadinho chamou muito mais a atenção do que os bombados sem camisa ... Eu estava quase virando mula sem cabeça ...


Fazer xixi na rua não pode! Vai todo mundo para a 5 ª DP! O negócio era procurar o banheiro químico fedorento mais próximo ... Porra eram 3.000.000 de pessoas na rua! Onde esse povo todo mijou?


Boitatá no Rio de Janeiro o melhor bloco! Aliás as fantasias mais criativas eu vi lá. Inclusive essa que eu adorei!

Gostei do protesto!

Porra pior é fazer aniversário no carnaval! Fiz sexta feira dia 12/02 e além de trabalhar não ganhei nada! Nenhum presentinho ... Isso que é ser amada! Fiquei deprê ...
E uma Skol hein? Sumiu ... Só deu Antártida!

O importante é que meu carnaval foi tranquilo, bebi brinquei, pulei, não mijei na rua e não beijei ninguém (afinal ainda sou casada né ... Rsrsrsrsrs)
   
Paz, amor e cervejinha na mão!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Já é carnaval!!!

Época engraçada é essa de carnaval! Parece que tudo fica nas nuvens, como se por algum momento as coisas voam... Até quem não curte os dias de folia se reclusa em algum canto e voa.
A televisão entra em ecstase, as ruas entram em ebulição e tudo parece mais carnal, mais quente.
É nessa época que os tipos mais diferentes afloram diante dos nossos olhos: a mulher libertina, o homem vestido de mulher (mas que no fundo se realiza) os dreg queens, os barriguidos com a latinha na mão, os bombados para o carnaval (incrivel como os cambitos continuam finos!), os gringos extrangeiros, os turistas de outros Estados, as mulatas, as rainhas de carnaval, aquele povo que saiu do big brother e os famosos sei lá quem...
Confesso que sempre curti o carnaval, e eu que sempre observo, encontro esses tipos que mais parecem personagens tirados de uma grande pornochanchada carioca. Como dariam contos todos os meus carnavais e observações. Eu mesmo tenho muita história para lembrar... Meus carnavais!
Esse carnaval tomei uma decisão, sairei as ruas com meu bloquinho na mão anotando todas as filosofias carnavalescas e cenas esdruxalas em que por ventura assistirei.
Enquanto o povo tá lá esquecendo a corrupção, a miséria e todos os problemas o bloco passa cantando uma dessas marchinhas de carnaval e só quem não morreu vai atrás...
Aguarde mais histórias desse e de outros carnavais.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

A aí povo? que fim teve?

Volto com meu lado político social com a corda toda! Já que nos últimos posts estava meio deprê ou inspirada nos meus contos...
Estava aqui procurando noticias sobre a história absurda do fim do ano de 2009, em que gravações feitas em 2005,  mostram o então deputado federal José Roberto Arruda, hoje governador de Brasilia, recebendo dinheiro aparentemente de procedência ilegal. 
É um festival de dinheiro escondido na cueca, calcinha, meia (só não vimos no cú, acredito eu, porque ninguém verificou...) e que fim teve? Alguém ai sabe? Alguém foi punido? Fui procurar algo sobre e só o que acho são as últimas notícias do BIG BOSTA BRASIL... Parece que ninguém, nem a mídia está interessada em saber e divulgar o que os políticos estão fazendo com o dinheiro público.
A policia Federal investiga essa criatura José Roberto Arruda por fraudes em contratos públicos do governo de Brasília para distribuir recursos entre os deputados que apóiam ao governador do Distrito Federal. Ou seja o dinheiro que poderia ser investido no cidadão, na saúde, na educação vai todo para os bolsos (ou seriam cucas?) de uma corja sem vergonha, que rouba sem nem ao menos ser lembrada.
Eu fico puta da vida com isso! Daqui a pouco cai no esquecimento...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Desabafo (por favor não leia)!

Fiz tudo errado, e a vida que nunca me deu chance, mais uma vez me dá uma rasteira. Dinovo estou no chão, tentando levantar e limpar os joelhos, mas no momento não tenho forças, estou tão cansada que só quero ficar aqui e dormir nessa cama de mentira...
Tento não olhar para trás  e virar pedra, tem sido uma tarefa muito díficil e cada vez que me viro, uma parte do meu corpo se petrifica. Mas o coração continua batendo forte! Sentindo toda dor e morrendo em vida.
Não sou egoísta e tão pouco quero que pensem isso de mim. Em um mundo que se vive guerra e dor, fome e miséria , a quem interessa o que sinto? A quem interessa essa dor?
Se eu fose um poeta faria um poema, mas poeta eu não sou. Como gostaria de sê-lo e extravasar toda a minha dor, toda minha angústia.
Amanhã será outro dia, outra manhã, outra história. Será hora de limpar os joelhos, sair da cama de mentiras e seguir em frente sem olhar para trás. É para frente que se olha!




Se não consegue escrever com as palavras certas use as erradas...
             Frase do meu amigo Gustavo