domingo, 11 de abril de 2010

Enchentes e projeto ficha limpa, como sempre a população sai prejudicada.

Muito já foi falado e vivido sobre a enchente no Rio de Janeiro e também em Salvador, mas vou dar minha singela opinião: na terça dia 06/04/2010, dia mais conhecido por feriado da chuva, o Rio de Janeiro parou e foi praticamente "cancelado" por conta de uma forte chuva que causou além de tudo muito desastre e mortes.

O que não entendo é que com tanta tecnologia a meteorologia não previu essa chuvarada toda! NOSSA ERA MUITA ÁGUA!!! Não deu outra, muitos morros vieram abaixo e como sempre a população pobre sofreu as conseqüências do descaso das autoridades.

Uma série de fatores contribuiram para o caos total: o sistema de escoamento do Rio de Janeiro, que como todos sabem é uma boa merda, e só se fala e lembra disso quando a mesma merda é jogada no ventilador; a total falta de consciência ecológica e de limpeza da população ( joga-se muito lixo nas ruas e nas encostas falta saneamento básico!) o velho problema social que é a construção de casas nas encostas dos morros, esse aliás um problema  das antigas, que em toda tempestade volta a tona.









Mudando de assunto... Emperra na Câmara o projeto ficha limpa. Ou seja não entra em vigor nessas eleições o que eu já suspeitava! Os senhores parlamentares dos "nobres" partidos DEM, PSDB, PPS, PV, PSOL, PHS, mais as bases do governo PP, PR, PT e PMDB - só bastava os dois últimos para o pedido de urgência entrar em vigor - deram para trás e o projeto acabou não tendo assinaturas suficientes... Enfim... Dá para acreditar nisso? Uma pouca vergonha já que o projeto do "procurado" Paulo Maluf que cala o Ministerio Público, recebeu regime de urgência!!! 
POVO ACORDA!!! 
Estão pintando e bordando em nome de uma democracia que não está existindo por culpa nossa, dos nossos votos!!!



Eita semana do cassete!!!

Adicione-me no Twitter: http://twitter.com/FabiFolly

3 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Fabi, um filósofo inglês chamado Bertrand Russel escreveu, certa vez, que o ser humano é uma parte da natureza e não algo que contraste com ela.

Assim deveria ser. O homem adquirir essa consciência. A natureza, que hoje todos querem defender e amar, já foi considerada inimiga e entrave para o progresso, por isso o descaso ainda está "enraizado" nas pessoas.

Além da mais pura e simples falta de educação. Tome como exemplo o Zé Mané que comete duas cagadas em só ato: jogar a latinha de cerveja na rua, pela janela do carro. Primeiro, que bebe alcool enquanto dirige; segundo, joga lixo na rua. Isso vai entupir os bueiros, a água não tem para onde escoar e vai pra onde? Pra casa do infeliz, que ao ser chamado a atenção quando jogou a latinha no chão, disse "fique na sua" (isso em Salvador).

Curioso é que o brasileiro cobra justamente que os políticos sejam honestos e, no entanto, o brasileiro é desonesto consigo mesmo: ao tentar ser "esperto", se prejudica e prejudica seus vizinhos e as outras pessoas. É por isso que eu digo que, não generalizando, o brasileiro é bastante hipócrita.

Tanto que é preciso um projeto como o "Ficha Limpa" para que safados corruptos não voltem à política durante algum tempo. Eu sou mais radical: sou a favor da inelegibilidade dos políticos envolvidos em corrupção e uso da máquina pública para promoção pessoal - uma praga em nosso país.

Mas é claro que isso não iria passar nunca pelo Cãogresso Nassionau.

Digo que o Brasil de nossos sonhos talvez nunca aconteça. Se acontecer, é coisa para nossos netos. É um país que recentemente conquistou sua redemocratização, mas não sabe o que fazer com ela - mas as elites e meios de comunicação sabem e, travestidos de "democratas", vão tentando ditar as preferências políticas e econômicas dos 5% que mandam neste país.

Bj!

Zé Roberto Graúna disse...

Oi, Fabi! Muito bom o recado. A política brasileira nunca esteve tão desacreditada. Atualmente não temos Esquerda nem Direita. Não sabemos mais que opção escolher para as próximas eleições. Num passado ainda muito recente todos nós reclamávamos do direito ao voto. E muitos militantes daqueles tempos tornaram-se políticos profissionais, de carteirinha, e ficaram iguais aos antigos. Um popular político mineiro dizia que "Com a Esquerda que temos no Brasil, não precisamos da Direita". E isso era dito nos idos dos anos 60, os anos de chumbo. Hoje a Dilma afaga Anthony Garotinho, numa cena de assustar criancinha.
Sabe, Faby... Estamos fritos!
Uma perguntinha: Você já pensou em cursar comunicação?
Beijocas

Rodrigo Cavaleiro disse...

Senhorita Desbocada,

Digo-te que copiei o tema, afinal postou uma semana antes de mim. Porém discordo parcialmente da opinião. E é um direito meu questioná-la.

- Removendo Salvador da jogada.

Sim o Rio parou, e infelizmente não foi previsto tanta água, [os computadores estavam desligados para evitar picos e quedas de luz, danificando-os].

É natural que os morros venham a baixo, constantemente são arrancadas árvores, feitas queimadas, debruçam sobre rios [atuais valas], entre outras coisas mais...

Descaso há, mas que outra forma de tratar a invasão de terrenos de preservação ambiental ou áreas de risco. Remover aquelas vidas e atirá-las para baixo dos viadutos, que por sua vez serão expulsos pelos Guardas Municipais e Policiais Militares.

No final, os fatores sobre o escoamento e seguintes eu concordo... =)
Agradeço a leitura do comentário.
Meu questionamento está publicádo no devido blog de minha propriedade.

Um beijo no pé !