quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A botija - 3ª parte (Final)



Uma garota de calça jeans apertada, cabelo longo, negro, ao vento e um rapaz “russinho”, magrela, de andar engraçado. Era essa a visão daquela velha senhora nordestina sobre as duas figuras que se aproximavam sorridentes ao seu encontro.
-Vó! Que saudade!!!
-Alice! Minha neta! Nunca imaginei ti receber aqui, na minha cidade...
A garota abraçou a senhora e apresentou o amigo, companheiro de viajem Jonas. Viajavam sem destino, mas certos de passarem pela pequena cidade onde a avó de Alice, Dona Biuzinha, morava. Alice já havia contado várias vezes às histórias da avó para Jonas, que morria de curiosidade de conhecer a senhora contadora de histórias...
-É seu namorado Alice?
-O Jonas, vó?
Os dois jovens riram, mal sabia dona Biuzinha das preferências de Jonas.
-Somos não vó! Somos grandes amigos! Desde criança.
Respondeu Jonas, já com uma voz mole. Dona Biuzinha, olhou e ficou olhando, quase entendendo a mensagem, mas não disse nada... Foram o caminho, rindo e conversando em direção a casa da senhora

O dia foi muito agradável, muitas risadas, comidas típicas e ao final ficaram na porta da casa, conversando e tomando café com bolo. Então Jonas desmunhecando, disse:
-Eu vou engordar horrores aqui! Aff...
Todos riram! E continuou falando, tentando segurar a “feminilidade”:
-Vó, me contaram uma história...
Dona Biuzinha, respondeu fazendo cara de quem sabia o que iria ser perguntado:
-“Fali meu fio”!
-É sobre a botija...
A velha senhora deu uma gargalhada e o “causo” rendeu até tantas da noite...

Quando todos se preparavam para dormir, Jonas disse afoito, mas decidido:
-Vó, leva a gente onde está enterrada a botija?
Alice riu, Jonas lia seus pensamentos, só podia!
A velha senhora olhou para os dois, os fitou por vários segundos e disse:
-Vou dizer onde fica. Mas vocês dois, vão voltar lá sozinhos a meia-noite! I Fazer o qui tem qui ser feito e se achar a botija, vão ter que sumir daqui, ouviram?
Na verdade os dois amigos não acreditavam na história, eram dois desacreditados com um grande espírito de aventura, eles queriam mesmo é “zuar”!

*****
O sol estava muito forte, já varava meio-dia quando chegaram ao local indicado pela senhora que se emocionou ao ver o lugar. Lembrou que o compadre morreu depois de anos, falando na aventura que tiveram e seu grande desgosto foi não ter desenterrado a botija.
-Oie, ocês da cidade grande, num sabe o que é escuridão, então tratem de trazer lanterna, lampião e tudo que alumine o caminho d’ocês. Ao morto só resta a esperança de salvarem sua alma...

E Dona Biuzinha tinha razão! O breu era total, quase doze horas depois! Difícil andar, mas a risada dos dois jovens aventureiros ecoava na escuridão da mata. Talvez rissem para disfarçar o medo, mas não demonstravam, nem falavam que sentiam. Alice disse:
- Que besteira ter que vir essa hora! Só não cavei naquela hora, para não chatear minha avó...
-Deixa de ser ranzinza Alice! Tá muito legal essa nossa aventura pelo meio da mata, na escuridão! Imagina um bofe... (um barulho interrompe)
Viraram as lanternas, era uma coruja, os dois voltaram a rir, parando logo em seguida quando se depararam com o local indicado por Dona Biuzinha, começando logo a cavar. Enquanto Jonas cava desesperadamente, Alice olha em volta, firmando a vista, vendo um homem a mais ou menos a 100 metros, parado na escuridão, olhando fixamente para eles... O coração de Alice dispara, o local era mal assombrado mesmo! As pernas tremem e Alice diz a Jonas:
-Jonas! Tem um homem olhando a gente!
Jonas responde afoito, nervoso e mais afeminado que nunca:
-Olha Alice, que fique só olhando! Por que eu não vou parar de cavar isso aqui nem se o Rick Martim aparecer aqui, na minha frente...
Alice tremendo, desvia o olhar do homem e começa a ajudar Jonas.
-Olha Jonas! Tem alguma coisa aqui! É tudo verdade mesmo!
Uma voz sai da escuridão:
-Eu caio! Eu vou cair...
Os dois levantam lentamente o rosto, a expressão era de horror. Na escuridão um vulto, que falava :
-Eu caio! Ta caindo...
E caiu um braço. Os dois gritaram!
Alice ia se levantando para sair correndo e Jonas a segurou.
-Amiga, chegamos até aqui, não desista agora!
Jonas tremia e Alice mal conseguia falar. Não olharam mais para a escuridão e voltaram ao buraco cavado. A voz continuou, dessa vez, com ajuda de outras vozes e uma ventania que começou do nada:
-Tá caindo, vai cair...( e o barulho de membros caindo era escutado pelos dois amigos)
Jonas, em um ato de desespero,
 levantou e gritou:
-Seu coisa ruim, pode cair até seu pinto aqui na minha cabeça, mas agora que comecei não vou parar! Cava Alice! Cava que não vou me cagar e mijar à toa!
-Achei Jonas! Um baú!
Os dois se ajoelharam e puxaram a caixa, abriram e todas as vozes, medos e pavores cessaram.
Estava desfeita a maldição...


terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A botija (parte 2)


Encheram-se de coragem! Crucifixo, imagem de Nossa Senhora da Glória e uma pá era certo de levarem. A ansiedade era tanta que espantou o sono dos dois acostumados a dormir muito cedo.


Dez e tantas da noite já caminhavam rumo ao desconhecido, a escuridão era tanta que devorava a luz do lampião, a luz da lua ajuda a iluminar, os barulhos naturais da mata tornavam a caminhada aterrorizante, mas mantinham-se firmes apoiando-se um no outro. Derrepente:

- É aqui!

Disse a mulher com uma grande ânsia, reconhecendo o local dos seus sonhos, uma clareira, duas pedras enormes marcavam seu reconhecimento, começaram a cavar, rezavam um terço. Uma neblina muito forte tomou o lugar, não conseguiam ver nada em volta. O buraco no chão já era bem profundo quando da neblina viam vultos correndo em volta deles. A mulher desmaiou de tanto medo e só foi acordar já certa distância do local ao lado do amigo.

-Cumadre você está mio?

Ela estava muito atordoada e ao longe viu o morto dos seus sonhos ajoelhado chorando no buraco feito por eles, um desconhecido estava ao lado do morto olhando-a, enormes asas negras se abriram, ela entendeu o que havia acontecido, disse ao compadre:

- Satanás venceu! Nos perdemos! Vamos embora...

Compadre nunca contou o que aconteceu depois do desmaio e nunca mais voltaram naquele lugar...

Continua...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A botija (Parte 1)

Era homem de aparência bem cuidada, face séria e muito preocupada, dizia-lhe muito seriamente:
- Preste atenção! Escolhi você para libertar minha alma que a muito sofre...

Enquanto falava, caminhava por entre a mata, lugar aquele conhecido da mulher que escutava minuciosamente o homem a falar:

-Fui muito mesquinho em vida, por não querer gastar meu dinheiro, meu filho já doente faleceu e minha mulher em seguida também faleceu de tanto desgosto, não gastei meu dinheiro, mas perdi meu maior tesouro que era minha família. Muito doente também fiquei e nunca mais aqui voltei...

Um vento muito forte começou, era como se fosse um uivo de animal, o medo começou a subir pela espinha. Era quase impossível continuar e andar, apontando por entre duas grandes pedras o homem disse num tom de voz alto, pois o vento atrapalhava a sonoridade da frase:

-A meia-noite virá sozinha, e aqui vais desenterrar minha botija. Deveras ser corajosa e ter muita fé, pois a minha alma Satanás quer!

A mulher amedrontada perguntou:

- Posso vir com uma pessoa de confiança? Tenho muito medo...

- Sim, mas deverão manter o silêncio sobre isso...

                                                               ***

Abriu os olhos, viu o teto da casa de barro com folha de coqueiro trançada, o dia já amanhecia e a sensação não era boa. O coração ainda palpitava no peito, era um pesadelo, mas ficou pensativa naquela tal de botija. Não contou a ninguém, os filhos saíram para trabalhar e ela também se preparava para sair. Uma voz lhe interrompeu os pensamentos:

- Dia cumadre! Vai pro muinho hoje?

Sem muito prestar atenção na indagação feita por seu compadre e grande amigo, disse:

- Cumpadi, se achegue a mais, vô ti contar uma história...

Todo o episódio do sonho contou para o amigo, a quem pretendia levar para a caça a botija. Mas perplexo o homem disse:

- É butija!

Conversaram horas sobre tal assunto, esqueceram até de ir moer a farinha de mandioca no moinho. Sabiam que botija era um pote de ouro, jóias, enterrado por fazendeiro rico que morria sem gastar tal fortuna. Lembraram de casos já contados por outras pessoas de botija. O medo tomou conta do amigo e escolhido para a tal aventura, que tratava de amedrontar a amiga:

- Mas e ai cumadri? Vai desencavar a butija? Dizem que o próprio coisa ruim aparece e todo tipo de assumbragem tumbém!

Os dois ficaram quietos, imaginando se seria possível para dois medrosos enfrentar tal coisa sobrenatural no meio da escuridão da mata.

- Então num vô! Sô muito medrosa, não quero ver assumbragem, não!

O medo era grande, mas a vontade de achar o tesouro do morto era maior, também pensavam o quanto poderiam mudar de vida, mas o preço a pagar era enfrentar a escuridão e os próprios medos...

                     ***
Uma parede de fogo invadiu a pequena casa, tentava gritar mais o som da sua voz não saia, tentou se mexer, mas o corpo não respondia. Do meio do fogaréu o mesmo homem do sonho surgiu, sua face era de suplica o ambiente de terror, devia ser o próprio inferno, o homem lhe implorou

-Por favor, liberte-me! Tenha piedade! Não me deixe aqui!

Abriu o olho, do mesmo modo do dia anterior, o coração parecia que saltar pela boca, era uma sensação terrível! O morto não ia parar até que ela cumprisse o que lhe pedira. Ficou quieta o dia inteiro, trabalhou em silêncio. O compadre também parecia muito pensativo no assunto se aproximou e disse cheio de coragem:

-Cumadi, você ainda ta pensando naquela história? E que eu achu que podemos dar apoio um no outro, num sabe? Nois vamos juntu, e qualquer coisa saimu correndo!

-Não só to pensando, como ia lhi pedir a mesma coisa... tô me apiedando dessa alma, tive outro sonho hoje.

Olharam-se, já estava decidido, desenterrariam a botija naquela noite.

Continua...

sábado, 27 de novembro de 2010

Bang-bang, estatísticas e verdades.



Ligo a televisão, em um canal passa imagens “exclusivas” de traficantes fugindo, outro canal mostra tiroteio inédito. Mudo o canal, tanques de guerra e em outro canal pausa para o Merchan do remédio para Osteoporose.

Chato ter que tocar nesse assunto depois dessa overdose de imagens de Bang-bang urbano. Aqui no Rio de janeiro não se fala em outra coisa, seja na televisão ou nas ruas. Não poderia me calar e ser imparcial, sou carioca e amo minha cidade, sei que grandes problemas sociais existem aqui e não há como virar as costas para eles nessa explosão de desespero que invadiu a cidade.

Para início de conversa, muito fácil ficar aqui escrevendo como é ótimo ver a polícia invadir e “acabar” com o tráfico. Muito fácil! Difícil e morar nos locais onde “a bala come solta” e ver sua casa esburacada de balas, difícil e saber que uma filha de 14 anos morreu nos braços da mãe, vítima de bala perdida, difícil é ter que sair para trabalhar no meio do tiroteio e mais difícil ainda saber que não será a ultima vez que acontecerá isso...

ENTÃO VOCÊ ACHA QUE O ESTADO NÃO DEVERIA COMBATER O TRÁFICO? Eu acho que o Estado já deveria ter feito isso há muito tempo! Mas de forma diferente. Antes de entrar atirando e ser recebido com armamento pesado, colocando inocentes em perigo, a Polícia Militar, Civil, Federal e forças Militares teriam que unir-se para desarticular as facções criminosas, enfraquecê-las, investigar como armas pesadas chegam às mãos dos traficantes. Os senhores deputados, vereadores trabalharem seriamente para endurecer as leis, mas a lei para todos, não só para o pobre, favelado, já que acabamos por ver que pior que estava realmente FICOU!!!

Não se iluda achando que matando meia dúzia de traficantes, as organizações criminosas terão fim. Não terão enquanto o verdadeiro BANDIDO aquele que se esconde atrás das leis também não for combatido. Como você acha que tantas armas e drogas chegam à cidade do Rio de Janeiro?
O bandido das favelas, o que aperta o gatilho, não passa de um simples boneco ventríoloco nas mãos dos poderosos, aqueles que realmente faturam com tráfico e não estão nem ai se o bandido bunda mole da favela morreu. O que realmente incomoda é o prejuízo que tal ação está dando aos cofres criminosos.

Mas é assim que as grandes guerras começam. Sempre com motivos que facilmente se resolveriam com uma simples lógica. Os inocentes que morrem, “serão por um bom motivo”, viram estatística. Com isso eu não concordo! Não concordarei nunca! E duvido que a situação do Rio de Janeiro se resolva com essa ação. Se o Estado, através de ações publicas de combate ao crime, não impedir que armas entrem, que policiais corruptos e políticos desonestos continuem no poder, que ordens e comandos de anarquias como essas saiam dos presídios, então essa grande ação, que deixa uma grande paranóia na cabeça dos cariocas, será em vão.

Sem perder a ternura jamais... Twitter: http://twitter.com/#!/A_desbocada

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Despudorados II (só leia se for um... Ou não...)

Léo. Foi o que foi dito, um simples apelido. E para que mais? Nenhuma intimidade, a não ser a necessária para a satisfação do trio.
Pelo retrovisor Karina observa Léo. Pode ver o olhar devorante do homem nela. Um silêncio desconfortante invadiu o carro. Ricardo, sempre muito comunicativo, quebra o gelo:
-Léo, você sabe qual motel pode entrar dois homens e uma mulher? Ou então, vai ter que se abaixar ai atrás.
-Me abaixo, cara! Sem problemas... To acostumado!
Riram, o clima foi ficando mais leve e descontraído. Ricardo despreocupadamente fala, dando um risinho sem vergonha pelo canto da boca:
-Karina, meu amor, você quer pular para o banco de trás? Afinal, não podemos ser mal-educados com nossa visita...
Léo também riu, gostou da ideia e Karina pelo espaço dos dois bancos da frente passou, sentando ao lado do desconhecido que a puxou pela cintura em direção ao colo dele.
-Fica pertinho!
Disse isso sussurrando já com uma das mãos no meio das pernas de Karina. Ela se assusta com a rapidez do homem, mas ao mesmo tempo gosta, sente-se atraída por ele, que fala novamente:
-Ficou molhadinha... Que delicia! Me beija?
E com a outra mão aperta e faz uma leve força na nunca de Karina em direção a boca dele, ela quer beijá-lo, mas pensa em Ricardo, o que deve estar pensando? Afinal, ela até então, nunca fez tal coisa... Recusa o beijo, olha o reflexo de Ricardo pelo retrovisor, que parecia aprovar a situação. A voz disse decididamente:
-Beija! Quero ver...
Karina levanta um pouco, abre as pernas, senta no colo do sujeito novamente e beija o desconhecido, que já levanta seu vestido exibindo a pequena calcinha preta para Ricardo...

No motel, Ricardo afasta-se um pouco, deixando Léo e Karina “mais a vontade”.
Ao observar atentamente a cena que se segue, vê Karina cochichando algo com Léo, mas não pergunta o que falaram, apenas sente um enorme desejo de passar de espectador para participante. Aproxima-se e de bem pertinho observa Karina fazer sexo oral em Léo. Karina olha Ricardo profundamente, o beija com boca de puro sexo e Léo oferece a Ricardo a ação que Karina fazia nele... A noite foi bem longa...

Se Ricardo e Karina ainda estão juntos? Claro que sim! Casados e felizes. Karina tem um relacionamento que pode variar sempre, com a aprovação do seu agora marido. E Ricardo tem uma mulher maravilhosa, que realiza todos os seus desejos...
Felizes para sempre!
E quem pode criticar? Cada um é feliz a sua maneira...
The end.

De médico, louco e voyeur todos têm um pouco. No twitter: http://twitter.com/#!/A_desbocada

OBS: Por motivos pessoais, esse será o último conto erótico que escrevo. Sei que perderei uns três leitores assíduos, mas continuarei escrevendo contos sobre nos, criaturas frágeis humanas.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Despudorados (Não leia se tiver pudores!)


Lá estava Karina, dentro do carro de Ricardo. A saia curta subiu ainda mais no banco do carona, exibindo assim as belas pernas de pêlos aloirados da morena. Como por impulso as mãos masculinas alisam a coxa de pelos aloirados. Sentiu tesão nela, a voz ofegante falou:
-É um pecado, me deliciar nessas coxas e ninguém ver...
-Como? – Respondeu Karina sem entender.

-Vou te mostrar um lugar...




 Era um lugar a céu aberto, onde os carros estacionam. Os casais param ali, justamente para namorar. Nada de demais para Karina, até que Ricardo aponta para a escuridão:
-Olha ali. Tá vendo?
Karina firmou os olhos e viu na penumbra formas humanas, sombras, pessoas zanzando olhando para os carros. Ricardo continuou...
-Eles ficam aqui, vendo os casais namorarem. São voyeurs... E tem também os casais que consentem que gostam de se exibir...
Karina ficou calada, observava o mundo novo que se abria ali na sua frente.
Ricardo insiste:
-Você deixa eles olharem? Olhar a gente namorar? Não abro o vidro!
Karina ficou muda. Não sabia se ia conseguir...
Ricardo voltou a colocar a mão nas coxas dela. Beijou-a com muita vontade, a mão subiu segurando com firmeza. Deitou o banco do carro e pegou Karina com força, colocando-a no seu colo. Enfiava a língua na boca dela. As mãos subiam por baixo do vestido, que enrolava exibindo assim a beleza traseira da moça.
Karina beijava Ricardo e no auge no tesão abriu os olhos, deparando-se com um desconhecido a olhar pelo vidro do carro, com o sexo ereto, alisando-se. Levou um susto!

O Tesão acabou. Ela não se sentiu mais à vontade...
Ricardo muito sussurrante, diz:
-Relaxa! Ele tá só olhando, sentindo tesão em você! Você é linda, gostosa! Vem cá...
-Desculpa Ricardo! Eu não consigo! Podemos ir embora?
-Claro! Vamos sim...

Ricardo não insiste, e sem problema algum liga o carro e saem em busca de um motel.
No motel, Ricardo, muito convincente, lábia de homem vivido, faz sexo com Karina, falando as putarias que gostava de fazer, tentando incentivar a moça a gostar de se exibir. Abriu as janelas do quarto e falava gemendo:
-Imagina alguém ali, olhando, te desejando, te achando maravilhosa... Isso não te excita?
Imaginando a cena, Karina gosta, se sente desejada, fogosa... Teve orgasmos imaginando um desconhecido, ardente de desejo por ela.
Pronto! Ricardo conseguiu o que queria: despertar a exibicionista que existia em Karina.

Três dias se passaram e o casal volta a se encontrar. Partiram para o ponto de encontro de anterior já conhecido pela moça.
Lá chegando, Ricardo não perde tempo, ataca a nova exibicionista, que não se faz de rogada e ataca também, chamando atenção dos presentes. Em pouco tempo em volta do carro onde se encontra o casal, amontoa-se alguns homens. Ricardo parecia extasiado de desejo!
O que dirá Karina, que passava pela sua primeira experiência exibicionista? Karina? Soltou-se! Gostou de vez da tal putaria... Ricardo, muito eufórico, pergunta para Karina: - Tem vontade de pegar em algum?
Karina responde:
-Eu tenho! E você? Posso pegar e você ficar vendo? Escolhe alguém...
Ricardo tremeu... O que queria dizer Karina com isso?
Conhecia de vista todos ali presentes, mas um em especial chamava a atenção, era o que diziam na roda do ponto de encontro “pau bonito”. Alto, loiro, olhos claros, Karina também gostou dele...

Ricardo saiu do carro, chamou o homem, conversaram, pareciam combinar algo. O homem entrou no carro e saíram dali...

Continua...
Obs: Já escrevi o final desse conto e em três dias postarei. Não perca o final surpreendente...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Cancelamento, Pureza e o caralho

Como poucos sabem, tive sérios problemas de conexão. Durante um mês, entre idas e vindas a lan house, liguei para minha internet banda larga todos os dias, a fim de tentar resolver o problema para no mínimo ser atendida decentemente ou ter auxilio de um técnico da empresa. Comprei Modem, paguei técnico particular e enfim... Fim do romance que durava quatro anos... Foi tão difícil terminar que nada deveu a um romance qualquer a que estamos acostumados, mas estava decidida a terminar.


Após várias tentativas, escutar gravações, promoções, cair em lugares errados, minha paciência estava no limite.

Diálogo do Fim

-Boa tarde, meu nome é PUREZA, me informe seu nome e o nº do telefone com DDD.

-Qual o seu nome?

-Pureza, senhora.

Coloquei a mão no gancho do telefone e dei minha famosa gargalhada... Porra! “Pureza”, não tinha como não rir... Dei meu nome e o nº do telefone e prossegui calada. Pureza quebrou o gelo:

-Qual o motivo da sua ligação DONA Fabiana?

-Quero cancelar o Oi/Velox

-E qual seria o motivo?

Pensando: Que inferno! Quero cancelar, caralho! Tenho que dar explicações sobre tudo que NÃO QUERO. Não quero e acabou. Respirei... Saco!

-Estou sem internet há um mês. Já tentei tudo e descobri agora por acaso, que meu provedor foi cancelado sem motivo. (Já falando roboticamente, sem agüentar dar a mesma explicação várias vezes)

- Só um minuto senhora, vou verificar as informações... Vou estar agora passando a ligação para outro setor, porque daqui só verifico o sinal.

-Não, você não vai me passar para lugar nenhum. QUERO APENAS CANCELAR!!!

-Então passarei a senhora para o setor de vendas, para que possa comprar novamente seu provedor.

-Não! Não quero! QUERO CANCELAR!!!

-Senhora, entendo o que tem passado, por isso, oferecemos a senhora três meses de Velox grátis.

Respirei, pensei em todos os palavrões possíveis... Respirei de novo. Respondi:

-Querida, você pode me dar um ano de internet grátis, Velox/trembala, a presidência da OI/Velox e mais todas as vantagens possíveis. MAS ESTOU SEM PROVEDOR, SEM INTERNET HÁ UM MÊS!!! Sem nenhum atendimento decente! Não quero promoção, quero CANCELAR!

Não resisti falei um “baixo” caralho.

Misteriosamente a ligação “caiu”... Mais palavrões, dessa vez falados alto e com muita ênfase. O cancelamento só foi efetuado na terceira tentativa...

*Crédito da charge no próprio desenho

Não sou pureza, sou A desbocada, mas mesmo assim me adicione no twitter: http://twitter.com/#!/A_desbocada

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Política esperança

Prometo que nunca mais desenho essas porcarias...


Imagine o fundo musical, plagiando a inesquecível música “chiclete” do programa “Criança esperança”: ♪♫ “Político, quem é que não tem um político... Quem é que não tem um político de fé, político irmão, igual a eu e você... Político...” ♪♫

Uma apresentadora loira qualquer fala: Estamos começando mais um “POLÍTICA ESPERANÇA!”
E todos os famosos globais e musiquinhas chicletes participariam da campanha por políticos mais honestos...

Viajei? Você deve estar ai pensando: “Essa desbocada malucou de vez!” Mas pensem comigo, todos os anos somos metralhados por apelos de AJUDA as crianças carentes. A quantidade de dinheiro doada é enorme! (e sinceramente não vejo grandes coisas sendo feitas) E por que coloquei os políticos no meio? Somos “mordidos” pelo chamado IMPOSTO DE RENDA. Imposto esse, arrecadado para finalidades louváveis (???) a de inclusive dar condições de vida melhores a essas crianças que todos os anos aparecem com suas tristes histórias... Tudo que você consome bens e serviços, já está embutido IMPOSTO. Estima-se que 25% da SUA renda vão para pagamento de impostos. PORRA 25%, de cada brasileiro! Isso é dinheiro para CARALHO!
Devíamos nos unir em outras campanhas, como por exemplo, maior fiscalização do dinheiro dos impostos, onde está sendo aplicado e como será aplicado. Para isso ninguém faz campanha! Com tanto dinheiro abocanhado pelo governo, não precisaria de campanha para ajudar crianças carentes, o próprio ESTADO cuidaria muito bem das nossas crianças.
E no programa “Criança Esperança” Global, eles deixam bem claro que a doação não pode ir para dedução de imposto. Ora, claro que não! Vai para a dedução de IMPOSTO da própria REDE GLOBO!!! Entendeu?

No governo o negocio e mal administrado mesmo! Ou... Enfim...
Um presidiário consome dos impostos que VOCÊ PAGA mais ou menos R$3,50 de comida por dia! Sim meu caro, você paga do SEU bolso a comida que o marginal come. Sabe quanto custa aproximadamente à merenda escolar, diária de uma criança? R$0,30 centavos... E olhe lá se faltar comida para o marginal, os DIREITOS HUMANOS caem em cima e defendem ferozmente os “coitadinhos”. Mas comida e professor podem faltar sem problemas. E ai, cadê os DIREITOS HUMANOS e cadê o POLÍTICO que prometeu EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA? Garanto que você nem lembra quem foi e o que foi prometido... Educação para que? O Deputado Federal mais bem votado nessa eleição, mal sabe ler e escrever, não é verdade?

Nessas campanhas eleitorais fala-se em educação, nas tais Escolas Técnicas e em dois professores em cada sala... Porra! Puta que pariu! O povo chega no 2º Grau mal sabendo ler e escrever corretamente! Vai encher a boca para falar de Escola Técnica? Não seria melhor um salário digno para o professor, priorizar a formação pensante de cada criança e termos no futuro, cidadãos pensantes, capazes de cursar Ensino Superior e/ou por escolha própria uma Escola Técnica?
NÃO... para que? O que vale em campanhas Eleitorais é o imediatismo, as estatísticas positivas para a próxima campanha. Não interessa nem um pouco cidadãos capazes de pensar, questionar e agir... Imagine!?  PODE ATRAPALHAR... Formaremos então técnicos Tiriricas em várias modalidades educacionais por aí... Aff! Não quero nem ver isso!

A desbocada no Twitter: http://twitter.com/#!/A_desbocada

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Freira

Abdicou de uma vida normal, pela exclusão em um convento. Foi uma infância sofrida, de fome e miséria. Tinha visões, pressentimentos que a arrematavam para uma esfera isolada. Era diferente das outras crianças. Em uma dessas visões, recebeu o tal chamado para a vida religiosa. Assim cresceu, com o único exemplo do catolicismo das irmãs do orfanato, não tinha sequer para onde correr...

Três anos de exclusão... Irmã Ângela já não lembrava mais quem era antes dali. O que não a fazia sofrer, já que ninguém a esperava do lado de fora. Era feliz no seu mundo, que só a entristecia não poder ajudar ao próximo na clausura. Queria ajudar crianças como ela fora um dia.

O dia chegou e a freirinha conseguiu um trabalho no orfanato em que vivera. Era o dia mais feliz da sua existência vazia. Voltar ao orfanato foi como rever sua vida em um filme, ora muito triste, ora engraçado e outras tantas sedutor... Sim sedutor! Não fora freira a vida toda, também sentiu desejos na adolescência e rever o quarto em que beijou pela primeira vez, a fez lembrar-se do seu primeiro amor, Raquel... Onde andaria Raquel? Foi sua única amiga, amante e companheira dos momentos mais difíceis de um abrigo em que só viviam meninas. Depois que Ângela foi para o convento, nunca mais viu Raquel...
                                      *******************************

Na construção da capela de Nossa Senhora das Dores ao fundo do Orfanato, Ângela agradecia a Deus a oportunidade de ser tão feliz. Além de juízo aos internos, não pedia nada para si. Foi quando se deparou com o rudimentar, forte, suado, pedreiro... Nunca vira um homem tão, tão... Não sabia as palavras, mas sabia que sentia no meio das pernas, o fogo, a qual, mas tarde chamou de “Fogo de Satã!”

Retirou-se do recinto, sem nem ao menos ser percebida por tal homem, sem terminar suas inocentes preces... Rapidamente tomou um banho, mas não conseguia esquecer a visão masculina que tivera... Um homem! Que sem saber atormentou os sonhos da freira, durante toda uma noite...

Correu, mas ele a agarrou e puxou violentamente sua roupa de freira, lambeu seu pescoço, podia sentir seu cheiro de macho... Abriu os olhos! Estava suada, ofegante, sentia entre as pernas um fogo... Um pesadelo! Um terrível pesadelo! Rapidamente ajoelhou-se e pos a rezar, pedindo perdão a Deus por tanto desejo que sentia:
– Deus, me ajuda! Apaga o fogo de Satã!!!


*****Continua...


Acredite, um dia, "A desbocada" quis ser freira... Me add no twitterhttp://twitter.com/A_desbocada

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Bizarrices sexuais e o seu voto. Tudo a ver!

Vamos lá na minha segunda tentativa de postar alguma coisa no blog, já que a primeira postagem não foi...Enfim...
Fazendo a pesquisa para essa postagem deparei-me com cada coisa! Coisas que não imaginamos NUNCA, coisas nojentas, absurdas, que talvez você ai que esteja lendo faça... Publiquei as mais "inimagináveis" e menos nojentas e a ultima que a maioria faz, ou se não fez, um dia irá fazer... 


Agalmatofilia - Desejo sexual por Manequins, Bonecas, Estatuas e etc...Também manifesta-se por ficar parado enquanto outra pessoa faz sexo.Comum as pessoas que praticam tal ato formarem objetos para poder transar... Imagina se essa pessoa for ao shopping? Com tantos manequins... Ahahaha!!! Nunca tinha ouvido falar nisso...

Ponyplay - Fetiche que a pessoa quer transformar-se num cavalo, desenvolvendo máscaras e hábitos dos equinos. Não, não tem nada haver com a doce figura do "QUERIDO PONEY" brinquedinho afrescalhado que toda menina teve na infância...  A pessoa fica ‘de quatro’ e relincha, como também corre, além de outra pessoa montar-se no seu dorso. Acho que é uma prática ligada ao sadomasoquismo. Lembra alguém? Madonna mostrou na abertura do seu show “Confessions on the Floor”.



Saliriphilia - Fetiche de transformar-se em outra coisa e não em si mesmo. É aparentemente produzida por utilização de mascaras e cortes no rosto, mas pode chegar a usar lama, como papel molhado para esconder a verdadeira identidade. É uma das mais recentes descobertas da psiquiatria. Fantasia de fresco mesmo...

Mumificação - Desejo de transar com uma pessoa imobilizada, enfaixada. Utiliza-se pedaços de tecidos, mas os praticantes do Bondage usam fita adesiva para prender e ficar mais firme. Comum nas mulheres Européias. Aff...
                                                                             Sexy?
Autopederastia - Ato de enfiar o proprio pênis no anus(???!!!), e ejacular dentro. Imagino que deva ter poucos adeptos, o homem elástico deve ser um dos que realiza essa façanha! Partindo do mesmo princípio também existe a autofelação onde o homem faz sexo oral em si mesmo(???!!!), e existe o autocunilingus, onde a mulher faz sexo oral na sua propria vagina(???!!!). Consegue imaginar? EU NÃO!!! Yoga feelings... 
 
Autofelação

Eleições- Ato que a maioria das pessoas são OBRIGADAS a fazer, depois da maioridade. Consiste em escolher alguém que vai te foder por quatro anos. É o tipo de sacanagem que a maioria gosta, pois sempre acabam votando nos mesmos FELASdasPULTAS, para fazer a continuação da mesma surubada.


Brincadeiras à parte: ACORDA GENTE, votar é sério! Pense bem em quem você vai votar e por que vai votar nessas pessoas. Vale até reclamar depois, mas tem que saber o que foi prometido pelo candidato,ok?


E seguindo esse mesmo ritmo de pensamento me add no twitter: http://twitter.com/A_desbocada



sábado, 18 de setembro de 2010

Um ano de "A desbocada".


Não posso dizer que passou rápido, porque não passou... Desde o primeiro post (http://adesbocada.blogspot.com/2009/09/olha-eu-vou-te-contar-uma-coisa-esse.html), muita coisa aconteceu. Quando criei o blog,  foi uma espécie de desabafo virtual. Incrível como é diferente desabafar com desconhecidos, o efeito é outro, a atenção dada também.  Mas nada de tristeza, mesmo o motivo sendo esse, tristeza não combina muito comigo. Me recriei em forma de blog, coloquei meu jeito, minhas idéias, pensamentos, cores e devaneios. Sem perceber, os poucos leitores me ajudaram de uma forma invisível, conheci pessoas MARAVILHOSAS, que se não fosse por aqui, talvez nunca conhecesse, pessoas de vários lugares do país. Obrigado! A presença de vocês é MUITO importante aqui!
Aos poucos o objetivo principal da criação do blog, deu lugar a um prazer imensurável de comunicação com o mundo, exposição e troca de idéias.

Usei de outros assuntos, outros artifícios, outras letras, para silenciosamente escrever minhas angustias. Era como se após escrever e publicar, tudo se atenuasse. Quem acompanha meu blog, com certeza nunca percebeu, o objetivo não é nem nunca vai ser esse. O que eu quero agora?
                                            EU QUERO É DESBOCAR ... 
Meu blog não poderia ter outro nome, não combinaria comigo... "A desbocada" :

Desbocar
 v.t. Calejar a boca de (o cavalo).
Despejar, vazar.
V.pr. Desobedecer ao freio (o cavalo).
Empregar linguagem chula, desbragada.

Daqui para frente, quero manter essa linha de pensamento e idéias, procurando melhorar sempre, claro! Por isso, seu comentário, suas idéias, são importantes para mim, e eu os aceito com a maior atenção!


Acompanhe também " A desbocada" no Twitter: http://twitter.com/A_desbocada

domingo, 5 de setembro de 2010

Lurdes

Era domingo, meio da tarde. As crianças dormiam e a casa estava limpa, arrumada, tudo perfeito para uma dona de casa prendada como Lurdes. Olhava para o marido sentado no sofá, jogando algum tipo de vídeo game e sentia saudades do tempo de namoro... Era daqueles machos viris, que tinha o que ela chamava de “a pegada”, mas agora o fogo era incerto, às vezes sim, muitas vezes não. Só sabia dela, que continuava acessa...

Olhava para o marido como quem pede alguma coisa, se insinuava, ele nada de notar. Aproximou-se, cruzou as pernas malhadas por anos de academia, seios que mesmo para uma recente mãe, ainda despontavam na blusa quando excitados. Beijou-lhe a orelha, introduzindo sua língua ardente e dando leves mordiscadas. Ele parou que estava fazendo, olhou para Lurdes, que já podia pressentir o sexo gostoso que seguiria, e disse:
-Lurdes, tá com cheirinho de alho!  Bem que eu senti um gosto forte de alho na comida! Você usou muito alho amor?
Lurdes ficou estática. Não podia crer no que ouvira. Era como se alguém a destruísse, a derrubasse. Após se desculpar, levantou-se e foi lavar as mãos. Lembrou da música do Cazuza que naquela noite foi seu hino: "A emoção acabou, que coincidência é o amor..."

Alguns dias se passaram e sozinha em casa a campainha tocou, era um rapaz, que mostrava um enorme crachá e se identificava:
-Boa tarde! Sou do Censo! A senhora poderia responder algumas perguntas?
-Claro! Por favor, entre! Você quer alguma coisa? Água, um cafezinho?
O rapaz respondeu que não, deu para perceber, mesmo disfarçando, os olhos devoradores nas pernas da dona de casa, que trajava uma curtíssima saia. Ao contrário do que se esperava, ela gostou e instigou o rapaz com uma fatal cruzada de pernas.
-Desculpa meus trajes não esperava visitas...
Gaguejando o rapaz disse:
-Vou fa...fazer as perguntas rápidas, ok!
-Faça sim, e ainda pode sobrar tempo... Para um lanchinho! Você quer?
-Lan... Lan... Lanchinho? Sim! Adoraria comer alguma coisa...
Lurdes abriu as pernas após essa resposta, revelando uma calcinha preta pequena que mal tapava seu sexo, tirou a calcinha lentamente de onde estava e manteve as pernas abertas exibindo-se para um boquiaberto rapaz, que naquela tarde fez mais que as perguntas sem graça do Censo...

Quando o Marido de Lurdes chegou, a casa estava arrumada, o jantar pronto e as crianças se preparando para dormir. Lurdes encontrava-se muito sorridente e ganhou um leve beijinho do marido trabalhador que tomou um banho, jantou e foi dormir...



Twitter da desbocada: http://twitter.com/fabifolly

sábado, 28 de agosto de 2010

De novo o velho novo

Escrevi esse texto há duas semanas, já estava desistindo de publica-lo, apenas escrevi e se alguém se identificar espero que sirva para ajudar em algo...

Era um daqueles dias intermináveis, parecido com tantos outros. Resolvi ir à rua, comprar um maço de cigarro, daqueles finos longos... Se for para voltar a fumar, fumarei com estilo, pensei. Voltei para casa, sentei no sofá, liguei a televisão (eu nunca ligo a televisão!) quase ao mesmo tempo liguei o computador. Queria escrever, colocar para fora algo que me sufocava, mas escrevo por prazer e naquele momento era quase uma obrigação, um costume... Fui para o terraço da minha casa, levando o maço de cigarro. Ventava muito, e meu cabelo voava no rosto. Acendi o cigarro com dificuldade por causa do vento. Traguei com gesto que é comum aos fumantes, seguido de um longo pensamento... Não, o gosto não era o mesmo que foi um dia, era um gosto ruim. Certifiquei-me naquele momento que esse vicio, tinha ficado para trás... Mas continuei a fumar...

Entre os prédios do centro do Rio de Janeiro, há frestas que se podem ora ver o mar, e dependendo do local, o famoso morro chamado pão de açúcar, no meu caso ali, dava para ver um pedaço da ponte Rio – Niterói. Os pontinhos passavam por ela e mesmo muito longe pensava em cada mente, dirigindo cada carro que passava, cada mundo que habita um ser. O mundo anda muito habitado, aonde vai se enfiar tanta gente? Tantos pensamentos... E como boa aquariana que sou já pensava em quatro coisas ao mesmo tempo e cem anos à frente. Olhei para o chão que pisava e me deparei com Shiryu, que me olhava fixamente com seus imensos olhos amarelos. Sabia que ele estava me pedindo algo para comer ou algum carinho, mas preferi acreditar que ele me entendia, afinal alguém tem que me entender, mesmo que seja meu cachorro! O cigarro acabou e o vento bagunçava meu cabelo, sai do terraço, joguei o maço cheio de cigarros no lixo.

Uma saudade inexplicável de algo que não sabia o que era. Abri uma parte do armário embutido onde guardo coisas antigas e vi meus diários de adolescência, livros, fichários e minha antiga pasta empoeirada no canto. Eram rascunhos antigos de desenhos que não mexia há alguns anos... Ali sentada comecei a desenhar, e tudo me veio à tona. Abandonei as coisas e vivi um mundinho fechado em que as coisas que gostava ficaram do lado de fora. Não quero mais agir assim!
A maternidade muda a vida de uma mulher, mas o tempo passa tão depressa, que quando me dei conta já havia me anulado...
FAÇA por você e nunca por ninguém!

Twitter: www.twitter.com/fabifolly

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Você votaria neles?


Aproveitando da fama, ou pouca fama de alguns figuras "famosos", partidos políticos filiam nomes quase bizarros a seu "casting" partidário, candidatando assim os nomes mais esquisitos da mídia brasileira. Não acho que deva haver censura, mas algum critério deve se adotado para que a política não vire chacota.  Querem proibir comediantes de fazer piada com políticos, mas querem fazer o eleitor de palhaço. 

Hoje uma postagem diferente:


Mais "desboques" no twitter: http://twitter.com/fabifolly

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Você sabe o que faz um vereador e um deputado?

No meu último post escrevi sobre venda de votos e prometi ao final explicar as funções dos Deputados e Vereadores. Pois bem, não é tarefa fácil visto que as funções de tal cargo são a primeira vista de difícil entendimento para nós que pensamos ser isso tudo muito chato. Também não é tarefa fácil descrever tal chatice em linguagem clara que prenda sua atenção... Mas, promessa para mim é dívida! E me responsabilizo de árdua tarefa... Rsrsrs.
Vou descrever o cargo de Vereador e também os dois cargos a qual vamos votar nessas eleições que juntamente ao de Vereador, são os que mais causam duvidas quanto as suas respectivas funções: Deputado Estadual e Deputado Federal. 

Antes, você sabe o que é Constituição?
É um conjunto de princípios, normas e regras essenciais de um Estado, a lei fundamental de um país. Sabe você que o Brasil sendo uma Federação é composto pelos Estados Membros e pelo Distrito Federal, esses Estados possuem, cada um, uma Constituição Estadual, que não pode ferir a Constituição Federal.

VEREADOR - Legisla, ou seja, cria leis que beneficia seu município e fiscaliza os gastos do prefeito. Nas atividades plenárias o vereador trava grandes debates, vota os projetos de leis e defende suas propostas. Pelo menos na teoria é assim, mas não o que vemos na prática.  Na prática projetos importantes deixam de ser discutidos e votados por falta de vereadores. São engavetados, adiados, gerando assim, espera em projetos importantes que podem deixar de ajudar a população em vários fatores. Não pense você que esse é um cargo menos importante. Criar leis e discuti-las, pode sim influenciar sua vida. Fique de olho nesse cargo!!!

DEPUTADO ESTADUAL – Atua na Assembléia Legislativa e tem o poder de propor emendas a Constituição Estadual, alterar, revogar, e derrogar leis estaduais e / ou ainda julgar as contas anuais do Governador do Estado. Ou seja, ele pode com uma emenda a Constituição ter o poder de mudar radicalmente sua vida, ou fazer “vista grossa” para uma verba que ninguém sabe ao certo onde foi parar, só da onde saiu: seu bolso. E não duvide do que eles são capazes, já vi propostas horrorosas vindas dessas criaturas incompreendidas da maioria da população. Cabe a esses a criação de leis que conduzam o SEU Estado.

DEPUTADO FEDERAL – Atua em funções parecidas com a do deputado Estadual, só que numa esfera Federal.  Além disso e ele que instaura autorização de processo contra o Presidente, Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado e também a tomada de contas do Presidente da República, quando não apresentadas no prazo constitucional. Os deputados Federais são eleitos por Estados com representação proporcional à sua população, com o número mínimo de oito e máximo de setenta deputados por Estado, incluindo também o Distrito Federal.

O termo representante do povo é a forma mais clara de se referir a esses cargos. Eles dependem do nosso voto para exercer tais funções e são os nossos olhos fiscalizadores para cargos como de prefeitos, governadores e o Presidente da república, juntamente com seus ministros. Estude as propostas de seu candidato e guarde bem em quem votou, até para não votar em quem não cumpre suas promessas de campanha. Aos candidatos: NÃO PROMETA O QUE NÃO CONSEGUIRÁ CUMPRIR .

Espero ter ajudado.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Venda de votos e suas consequências.

  Escutei essa onde eu trabalhava: - Cinquenta reais! É só você ir lá com seu titulo de eleitor que ele te paga na hora! (?????)
Atenta fiquei escutando a conversa de duas pessoas que falavam de um Deputado ou candidato a tal, que paga cinquenta reais para a pessoa votar nele. CINQUENTA REAIS? Como assim? 

Eu sei que vivemos em um país de vida difícil, que cinquenta reais para alguns é muito dinheiro, mas será que essas pessoas tem noção do que se trata votar?  Revoltada fiz um discurso sobre o direito conquistado ao voto, a luta que foi ter esse direito e a arma que temos em mãos com nosso voto. Uma roda formou-se a minha volta, mas não para me escutar, e sim protestos descontentes sobre políticos corruptos, roubo, promessas ilusórias e ninguém foi contra os tais cinquenta reais. Alguém disse: -Isso tudo que você disse é muito bonito, mas na prática é ilusão...

A verdade é a seguinte: Em época de campanha mil promessas são feitas. As mais absurdas possíveis! O povo acredita vota( ou vende o voto, né?). Depois esquece... Ninguém cobra as tais promessas, o político ganha o seu gordo salário, desvia o dinheiro, ganha propina e na próxima eleição ele se candidata de novo, faz novas promessas, o povo acredita, vota... Vira uma bola de neve!!! Imagine você se esse candidato fosse cobrado pelas suas promessas de campanha, pelos mesmos que confiaram seus votos? Mas cobrança mesmo! Isso ninguém faz... Mas campanhas para coisas fúteis talvez o povo se anime mais! Enfim... Depois só reclamar da boca para fora não adianta nada!

Se candidatar e se eleger ficou muito banal, política e politicagem viraram uma profissão de gordo salário e ótimas possibilidades de ascensão. O que o povo esquece que dependemos desses mesmos para nos representar nos mais diversificados assuntos que acabam influenciando a vida de todos nos brasileiros.

Você sabe o que faz um Vereador? Um Deputado? Um Prefeito?
Se você sabe, ótimo! Passe adiante! É importante as pessoas saberem qual o destino de seus votos. Se você não sabe procure se informar, não custa nada!

Você acha que tem alguém da política interessado nisso que falei? CLARO que não!!! Eles querem mais que a população morra na ignorância. Na ignorância, mas com o titulo de eleitor na mão...



Lembre-se: A corrupção para existir precisa de você! E para deixar de existir também...

Brevemente farei uma postagem explicando o que cada uma dessas funções (Vereador,Deputados, Prefeitos) faz, pelo menos na teoria...
                                                                                         
Me add no Twitter, deixe seu nº da conta bancária que depósito cinquenta reais!!! Rsrsrs...
                                                       https://twitter.com/fabifolly

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Meia-calça



Enquanto esperava no saguão do prédio onde trabalhava, pensava na vida e nessas coisas que passam na cabeça quando estamos sem fazer nada. Acendeu um cigarro e viu o tempo passar. De repente o mundo parou e nada mais via a seu redor, só aquela mulher passando. Na verdade só aquela meia-calça passando... Era maravilhosa, acizentada, simples e muito sexy. Para outro qualquer apenas um apetrecho feminino, para ele A MEIA CALÇA! E por aquela simples meia-calça, naquela noite, se masturbou ardentemente...

Cigarro na mão, deitado na cama, pensava no seu fetiche. A primeira lembrança que vinha a cabeça era de sua falecida mãe colocando uma meia 7/8. Foi a imagem mais bonita que já vira e foi a imagem que guardou na sua memória infantil. Descobriu anos depois que a mãe era uma prostituta e por isso usava meias de todos os tipos, constantemente. Mas ele não guardou mágoas por isso, tampouco raiva de meia-calça, ao contrário, passou a adorar tal acessório feminino.

Uma amiga de trabalho, Natália, sempre muito interessada em José Carlos, nunca conseguiu a atenção do adorador secreto de meia-calça. A bela loira, sempre bem arrumada e produzida, não conseguia a atenção de José Carlos nem se passasse nua na frente dele. Pensava ela:
-Porra, esse cara é viado!

Ironia do destino, manhã de inverno, Natália vai ao trabalho de meia-calça. Já havia desistido da paquera platônica, e eis que sobe ao elevador com José Carlos. O homem ficou doido! E ela que já desejava, se insinuou. Marcaram um jantar, José Carlos diz:
- Vá de meia-calça...

O jantar foi rápido, o desejo era muito. Ela vestia 7/8, realizava seu ardente desejo de sexo com o misterioso José Carlos, que a penetrava como um animal sedento. A moça não imaginava que na verdade era com sua sexy meia-calça preta que o homem urrava de tesão.

A mulher já estava no banheiro tomando banho, José Carlos ao olhar para o chão  vê a meia-calça jogada. Sentiu uma imensa vontade de cuidar da meia, desenrolou e esticou. Sentiu tesão novamente, o membro voltou a enrijecer, como por um impulso coloca delicadamente o acessório. Olhou-se no espelho e viu a imagem que na verdade sempre desejou. Era isso que ele queria esses anos todos. Fugiu! Levando consigo seu objeto de desejo. O que aconteceu depois é um mistério tão grande, quanto o desejo secreto de José Carlos...

Me add no twitter: http://twitter.com/fabifolly

terça-feira, 6 de julho de 2010

Derrota, escândalo e camisinha.




É acabou... O time brasileiro perdeu... E pronto! Mas por que será que ficamos tão chateados? Eu pelo menos fiquei muito chateada! Triste mesmo... O que mais me deixou PUTA DA VIDA foi ver os outros países lutando até o final, com garra e força! E o minguado time brasileiro, entregando o jogo com desespero. Mas lá no fundo, lá no fundo da minha razão, eu sentia que aquela seleção não estava com nada! AQUELE VELHO CLICHÊ: EU JÁ SABIA! 
Eu sei gente, que eles continuam com os bolsos cheios de dinheiro e que nos aqui sofremos de bobos que somos... Mas que me dá raiva! Ah isso dá! Pronto falei, prometo não falar mais de copa do mundo. Só em 2014, caso esse humilde blog que voz escreve estiver na ativa... Sei lá se vou estar viva amanhã! O que dirá em 2014!!! Mas enfim, THE END assunto Word Cup 2010.

E por falar em futebol não poderia deixar de falar no assunto do momento, pós copa: O SUMIÇO DA EX AMANTE DO GOLEIRO BRUNO DO FLAMENGO. 


O lado negro da imprensa  bem que tenta com machismo descarado, manchar a qualquer custo a imagem da moça que sumiu. Nesse caso não importa se ela era rainha do pornô, garota de programa, Maria chuteira ou seja lá quais outros adjetivos já foi taxada Elisa Samudio, o fato é: Está desaparecida. 
Todos são inocentes até que se prove o contrário, é verdade. E Lembremos que a pouco tempo atrás o mesmo, declarou a imprensa que era normal bater em mulher e perguntou quem nunca havia batido em uma mulher antes... 

Bruno declarou que conheceu Elisa em uma orgia e que a camisinha estourou, gerando assim o suposto filho(?). Lendo  isso me pergunto: PARA QUE USAR CAMISINHA, NÃO É MESMO? SERVE PARA QUE? SEMPRE ESTOURA E VIRA PROTAGONISTA DE HISTÓRIAS ABSURDAS DE PATERNIDADE. Então não faz mais o fuck, fuck e tá acabado o problema! Rsrsrs...

Gostaria de lembrar aos senhores jogadores de futebol, pagodeiros e "garanhões" do mundo(de todas as esferas artísticas ou "normais"), que a camisinha além de evitar gravidez indesejada protege contra doenças muito serias. E que não "estora" atoa, camisinha é assunto sério, é PROTEÇÃO.

Enfim, se ela Elisa, não era boa "bisca", esse mesmo, que jura inocência e"vai rir disso tudo no final" (RIR?TAMBÉM COM CERTEZA NÃO VALE NADA!!! Vamos aguardar a conclusão do Inquérito pela policia e ver no que isso vai dar.



Adiciono você no meu twitter, mas só com camisinha, viu?  http://twitter.com/fabifolly

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sobre Copa do mundo, cuecas e união.

Hoje tentei fazer algo diferente no blog, mas sem êxito voltei a "velha" escrita. Como as pessoas só falam, pensam, dormem e acordam copa do mundo, confesso: Fiquei meio que sem assunto... Já acordo com vinte e dois homens na televisão correndo atrás de uma Jabulani! Vou trocar de nome, vou me chamar Jabulani!

Eu até gosto de futebol, mas não sou nenhuma expert no assunto, então não vou dar maiores pitacos no meu blog. No máximo reclamar do Dunga, dos jogadores, falar dos bonitões (cada um, que nossa!) e todo esse blá, blá, blá futebolesco (ou futebolístico sei lá)...

Mas a copa tem um lado positivo, além dos bonitões(rsrsrs), acabamos por ter contato com outras culturas, outros modos, outras etnias... Coisas muito "importantes" que graças a copa do mundo acabamos por chamar corneta de VUVUZELA (graças?), mandamos o GALVÃO CALAR A BOCA, a chamar bola de JABULANI, os jogadores africanos de Bafana bafanas, nos dias de jogo trabalhamos menos (ou não, depende né?) e esquecemos dos problemas que afligem nosso país e a nós mesmos... Eu mesmo, depois da Copa estou fu de verde e amarelo!!!

Ia agora fazer um texto chato, sobre união e coisas inúteis que fazemos com essa grande arma popular, mas vocês já devem imaginar... Já pensou se nos uníssemos em pro de uma grande utilidade pública? Sem querer a campanha CALA A BOCA GALVÃO provou que isso é possível sim! Mas vou deixar para falar sobre isso depois da Copa. Afinal vai começar outra copa no Brasil: A Copa das eleições, ai não vai ter juiz que dê cartão vermelho nessa cambada!  Torcedores, curtam a copa sem alienação!!!


Algumas imagens que marcam a Copa de 2010 na África:


Ahã? O que? Como não marca? Estou marcadíssima!


                                                   Viva a diversidade da Copa do mundo!!!


E a moda pegou! Vuvuzela!



Futuro nome de muitas mocinhas nascidas na Copa: Jabulani



Mil palavras não explicam... Mas a imagem... Ahahaha!!!


Maiores pitacos sobre Copa, jogadores e sacanagem no twitter:  http://twitter.com/fabifolly

quarta-feira, 16 de junho de 2010

A vizinha

Lá estava ela, tomando sol no terraço, como faz todos os domingos ensolarados... Continua deliciosa! Mesmo com o passar dos anos. E no passar desses anos ele continuava no mesmo posto, a observa-la de longe. Nunca se aproximou nem antes quando ambos eram solteiros e muito menos agora que é casado.


Ela levanta-se, ele para de respirar, ela ajeita o biquíni lentamente, ele solta a respiração de uma vez, ela olha para ele com volumpia, anda na sua direção, aproxima-se lentamente em movimentos sinuosos que vão se transformando em uma dança sensual. Desamarra o biquíni e deixa o seio a mostra, são um belo par de mamas com bicos rosados, ele sente o membro arder de tanto desejo, ela se aproxima mais e dança até o chão com a mão entre as pernas, faz movimentos de masturbação e...
- Carlos Henrique! Carlos Henrique! CARLOS HENRIQUE!!!!
-Ahãm, o que?
-O que você está fazendo ai homem?
-Ora! Eu, eu... eu estou arrumando umas coisas nesse terraço! Está tudo bagunçado!
-Então depois desce que o almoço está pronto!
Era Vera sua esposa, que fingia não saber que seu marido espiava a vizinha. Mas de todos os problemas que vivia no seu casamento, esse era o que menos importava...
Lá continuava a vizinha sentada no mesmo lugar, sem nem ao menos imaginar a cena que acabara de ser protagonista imaginária...

Carlos Henrique voltou para seu mundinho sem graça e sua vidinha morna de homem casado e pai de família. Um dia acorda e não vê Vera e as crianças. Vera foi embora! O casamento havia terminado... Uma felicidade inexplicável, misturada com uma série de sentimentos vem a tona, comemora sozinho e a campainha toca. Pensou que seria Vera de volta e ao abrir a porta da de cara com a coisa mais impossível de acontecer em toda sua vida medíocre: A vizinha...
Eles se olham profundamente por alguns segundos, ela entra mesmo sem ele, embasbacado, a convidar, ela  diz:
-Vera foi embora. Eu a vi saindo as 06:00 hs da manhã, acho que foi para a casa da mãe dela.
-É... Eu também acho que foi.
A vizinha sem tirar os olhos dele, começa a desabotoar  a blusa, desnudando o colo e um belo sutiã vermelho aparece.Vai na sua direção querendo um beijo, não dessa vez não era uma alucinação de Carlos Henrique ela estava ali se insinuando, desejando ele também... Ela diz quase como um sussurro:
-Eu sei que você sempre me desejou e observou esses anos todos. Agora eu te quero!
Como assim? Ela sempre soube que ele a olhara? Nunca foi segredo para ela? Que puta, sem vergonha!Pensou Carlos Henrique, não desejava mais aquela mulher e teve nojo dela.
Ele se esquivou ajeitou a camisa e disse:
-Vai embora por favor! Estou esperando minha mulher voltar...
Ela sem entender nada o olha por alguns segundos e entende que ele não a quer... Com raiva veste-se abre a porta e grita:
-Broxa, bicha, punheteiro de terraço!!!
Ele sem culpa nenhuma fecha a porta e suspira. Olha para a sala vazia e sente falta das crianças correndo pela casa.
-Vou ligar para a mãe da Vera...

Conheça a autora, adicione-me no twitter: www.twitter.com/FabiFolly

sábado, 5 de junho de 2010

O Irã, O Lula e o cú na mão.



Todo mundo viu, mesmo que não tenha entendido direito, o Lula negociando a "Paz".  Quem não entendeu direito, provavelmente vai parar de ler o blog agora por achar um assunto muito chato. Concordo! Mas meus caros 3 leitores, é um assunto no mínimo interessante.
Fiquei imaginando o motivo do Presidente do BRASIL ir até o Irã negociar a PAZ (?) Pesquisei, li a respeito e entendi o motivo(+ou-) disso tudo! E a questão não é tão simples como imaginava minha humilde "mente" sobre tal assunto.
Apesar do Irã  pretender enriquecer o urânio a 20% (?Não entendeu? É assim "muito acima do permitido!") O presidente, Ahmadinejad, jura de pés juntos e por Allah que o país não quer produzir armas nucleares. Mas com a cara mais cínica do mundo fala isso e as nações ricas do mundo , digo: Nações Unidas (ONU), suspeitam que as autoridades Iranianas pretendem fabricar armamento nuclear.

TODO MUNDO CAGADO-  A verdade é que tá todo mundo com o cú na mão só de pensar que um país como o Irã, ex-Pérsia, chegue próximo da possibilidade de produzir uma bomba.
Mas ora, meus caros, todos esses mesmos países, tem programas de armamento (dos mais fodas é claro!) ou de energia nuclear com fins pacíficos, por que o Irã não poderia usufruir da mesma tecnologia? Será que os senhores do mundo sentem-se ameaçados?

O Nobel da Paz, Presidente dos E.U.A, senhor Barack OBama, mal meteu o bedelho na história. Então lá foi "o cara" segundo o próprio Obama: Lula, o filho do Brasil (em busca do seu Nobel...)
Confesso que a principio xinguei muito o senhor Presidente:  -Porra Lula, o que você foi fazer ai?
Mas passei a entender a questão quando comecei a pesquisar sobre o assunto (na verdade entendi a questão, mas não o Lula). Lula foi em busca de um entendimento que permitisse que o pequeno, grande país usufrua o urânio para fins pacíficos como em energia e na medicina, segundo disse, com a cara mais lânguida do mundo, o senhor Ahmadinejad.
Mas pelo visto não adiantou de nada, pois as Naçoes Unidas não convenceram o Irã, Lula não convenceu as Nações Unidas e todo mundo se fudeu! Inclusive nós brasileiros, que achamos tudo muito bonito, mas continuamos com os mesmos problemas...

Enquanto isso Obama continua sendo Nobel, O Irã vai enriquecer o urânio do mesmo jeito, e a ONU com o cú na mão...


Cú na mão...

Adicione-me no Twitter, dá para fazer até com o cú na mão:  www.twitter.com/fabifolly

sábado, 22 de maio de 2010

Casamento gay.

Essa semana estava discutindo com um colega de trabalho sobre o casamento gay.  Ele totalmente contra expôs coisas sem sentido justificando assim sua posição, ora machista, ora religiosa sobre o assunto em questão.
Assunto polêmico esse, eu sei, na minha casa todos são contra. Sou vista pelos contras a questão como uma espécie de defensora dos "anormais" ou algo assim, e fico pasma toda vez que escuto uma opinião contra sem nenhuma explicação lógica ou que pelo menos me convença que aquela opinião é contra por motivo não religioso ou machista. Por isso resolvi criar esse post, talvez meus colegas blogueiros possam dar uma opinião sincera sobre assunto tão polêmico.
Quando escrevo casamento gay, me refiro ao casamento civil gay. Em que pessoas do mesmo sexo possam ser reconhecidas como um casal e ter direitos civis como um casal homem-mulher . Ora gente eu não me refiro a casamento religioso, me refiro a ter direitos e deveres reconhecidos por lei.
Na nossa Constituição não há nada que proíba tal união. Vide o artigo 226 que trata do casamento, não diz ser uma exclusividade homem, mulher. Ora se na própia diz: "Todos são iguais perante a lei..." não há o que se discutir nesse sentido. Foi assim na Holanda, aproveitou-se uma brecha na Constituição e foi aprovado o primeiro casamento civil gay da História..
Muita gente se refere a moral para ter uma opinião contrária ao assunto. MORAL? Uma sociedade em que padres são pedófilos, pastores arrecadadores de dinheiro, mata-se por pouco e os políticos não estão nem ai para a população, onde fica essa moral?
Não vou entrar aqui no assunto adoção de crianças por casal gay. Pois apesar de ser a favor, é assunto para outro post e devemos primeiramente pensar nesse assunto agora aqui discutido
Acima de tudo sou a favor do respeito a pessoa humana, seja lá em que condição. Anormal é matar, roubar, trair a confiança de alguém, abusar de crianças e tantas outras coisas que vemos por aí e acabamos por achar isso normal...
Respeito também acima de tudo a opinião alheia. Ninguém é obrigado a ser a favor e concordar com a minha opinião. Você também tem o direito de ser contra, sem ser homofóbico ou preconceituoso.

Adicione-me no twitter:  www.twitter.com/FabiFolly