quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Não quero andar de colete a prova de balas e capacete de guerra.

   Foi impressão ou depois do anúncio que o Rio de Janeiro vai sediar os jogos Olímpicos de 2016 explodiu uma bomba (modo de falar, ok?) em alguns bairros da zona norte da cidade?
   Claro que o Rio de Janeiro tem lá seus problemas, a violência sempre esteve presente, mas também há em muitas cidades do Brasil. Muitas pessoas acham que o Rio é só Zona sul, é só o que se vê em novelas da rede Globo, não é bem assim, a geografia não ajuda muito (muitos morros, ponto favorável para tráfico de drogas) e o descaso com a população carente e enorme.
   Realmente muita coisa ruim acontecendo ao mesmo tempo, e a mídia em cima. Helicóptero caindo, inocentes morrendo, policiais morrendo... Muitas famílias sofrendo ao mesmo tempo.
   O tráfico tem sim que ser combatido, mas não se pode esquecer que no meio disso tudo há famílias inocentes! Tem que haver outro modo de cortar toda essa entrada de drogas e armas no Rio.
   Hoje vi a entrevista da mãe que perdeu o filho, o menino de 16 anos foi jogar o lixo fora e levou um tiro na cabeça, sem motivo algum, pois naquele momento não havia troca de tiros, com seu jeito humilde ela disse: Eu peço ao governador, ao prefeito aqueles que andam de avião para lá e para cá que olhe a comunidade, pois as crianças estão morrendo, quem vai morrer agora? As crianças que estão na barriga da mãe, os trabalhadores que levantam cedo para ir trabalhar?
   Alguma coisa de errada está acontecendo. O Rio não é o maior consumidor de drogas do Brasil. Mas como o tráfico está tão bem armado? Como essa droga toda chega aqui? Dizem que os verdadeiros culpados não estão nas favelas, nos morros... Dizem que os verdadeiros culpados não colocam as cabeças a prêmio, nem se viciam em porcarias que acabam com as famílias e com a mente dos jovens... Mas essa é uma polêmica que não quero levantar.
E assim que queremos ver a imagem da nossa cidade na mídia nacional e internacional?

Nenhum comentário: